Zagueiro do Novorizontino diz que queria ter pego São Paulo: ‘Aí era de igual pra igual, aquela carniça’

O zagueiro Anderson Salles, do Novorizontino, se envolveu em uma grande polêmica.

Depois da derrota por 3 a 0 da equipe do interior para o Palmeiras, no último sábado, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, o defensor mandou um áudio no aplicativo WhatsApp para um amigo, mas o conteúdo acabou vazando.

Na gravação, ele faz muitos elogios ao time alviverde e confessa ao colega que preferia ter enfrentado o São Paulo no mata-mata. De acordo com Salles, esse seria um jogo “de igual para igual”.

“O campeonato (do Novorizontino) foi bom. Na pontuação geral, ficamos atrás só de Palmeiras e Corinthians. Ficamos na frente do Santos e do São Paulo ainda. Demos azar de pegar o Palmeiras. Agora, no mata-mata, se a gente pega um São Paulo da vida, aí já era. É de igual para igual com aquela ‘carniça’. Mas o Palmeiras é muito qualificado, o time é bom pra caramba”, lamentou.

Anderson, que travou um “duelo particular” com o atacante Miguel Borja durante o jogo, também usou o bom humor para elogiar a atuação do colombiano no estádio Dr. Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte.

O gringo não marcou, mas sofreu o pênalti que Dudu converteu para abrir o placar para o “Verdão”.

“É um ‘carnicento’ esse Borja. Toda jogada que os caras lançam para ele, o goleiro pega e ele só vai no corpo do cara. Não vai nem na bola, só vai no corpo. Ele é bom de bola, não é bobo, não. Ele tem aquela cara de sonso, mas ele é rápido”, salientou.

“Só que tem hora que dá umas loucuras nele. Ontem ele deu um chute lá do meio-campo, parecia louco”, completou.

Em nota publicada por sua assessoria de imprensa, Salles confirmou a veracidade da mensagem e pediu desculpas pelo conteúdo do áudio, ressaltando que estava apenas conversando de forma bem-humorada com um amigo, sem intenção de ofender ninguém.

Confira a nota:

Em relação ao áudio vazado no aplicativo WhatsApp, assumo que foi eu mesmo quem mandou. Estava conversando com um amigo após o jogo de ontem (17 de março), e comentei sobre nosso adversário.

Garanto que em nenhum momento quis desmerecer o time do São Paulo, como está circulando nas redes sociais.

Realmente, na classificação geral do Campeonato Paulista, nós ficamos em 3º lugar, na frente de São Paulo e Santos, os ditos grandes do Estado. E, quando me dirigi ao atacante Borja, do Palmeiras, o chamando de “carniça”, não foi no modo pejorativo, tanto que trato assim meus amigos do elenco. O que quis dizer é que é um atacante chato, difícil de enfrentar e que não desiste das jogadas.

Caso alguém tenha se sentido ofendido, peço desculpas, mas não foi minha intenção ofender nenhum companheiro de profissão e muito menos algum clube.

O Novorizontino volta a campo na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Allianz Parque, para enfrentar novamente o Palmeiras. Como perdeu por 3 a 0 em casa, a equipe aurinegra precisa ganhar por quatro gols de diferença para avançar à semifinal.

Por ESPN.com.br

Comentários