Uefa revisa patrocínios do PSG e clube pode até ser excluído de torneios, diz jornal

A Uefa reabriu a investigação sobre as contas do Paris Saint-Germain dos valores dos contratos de patrocínios com empresas de xeques cataris. A informação foi publicada pelo jornal francês “L’Équipe” nesta quarta-feira (14). De acordo com a publicação, a revisão feita pela entidade teria apontado menores valores dados por empresa, o que deixaria o clube fora das regras do Fair Play Financeiro.

O exemplo dado pelo “L’Équipe”, é que o contrato de patrocínio com a Autoridade de Turismo do Catar, na sigla em inglês QTA, teria reduzido de 100 milhões de euros para 58 milhões na atual temporada. A redução seria suficiente para o clube ter um déficit de 84 milhões de euros na temporada. De acordo com as regras do Fair Play Financeiro da Uefa, um clube não pode ter déficit acima de 30 milhões em um período de três temporadas. As punições são progressivas para as equipes enquadradas nesta regra e o PSG poderia sofrer duras sanções por ser reincidente, já que foi punido em 2014. Com isso, a equipe francesa pode ser até proibida de participar de competições promovidas pela entidade europeia, o que deixaria de fora do seu grande sonho que é conquistar a Liga dos Campeões da Europa. Além disso, o clube também poderá ser proibido de inscrever jogadores.

O jornal “L’Équipe” ainda destaca que a Uefa pretende observar de perto as contas do PSG nas próximas temporadas e acompanhar a amortização dos gastos com as contratações de estrelas do futebol mundial. O clube francês gastou, por exemplo, 222 milhões de euros com Neymar e 180 milhões com Mbappé. Para equilibrar as contas, o periódico projetou uma receita anual de 150 milhões.

Por Bahia Notícias

Comentários