Times do interior apostam em atacantes veteranos para o Baianão 2020

Atacantes goleadores por onde passaram, com boa visibilidade a nível nacional, os quais também possuem passagens de sucesso por clubes baianos e idades que podem ser consideradas elevadas para o futebol. João Neto, Magno Alves, Marcelo Nicácio e Nonato. Estes quatro jogadores têm as características citadas acima, neste ano todos jogarão por times do interior no Baianão 2020: Jacobina, Atlético de Alagoinhas, Fluminense de Feira e Vitória da Conquista, respectivamente.

João Neto

Foto: (Reprodução/ Google)

Pernambucano, natural da cidade de Correntes, 35 anos, começou a sua carreira no Sport-PE no ano de 2006 e coleciona passagens por Bahia de Feira, Bahia, Paysandu, Portuguesa, dentre outros.

João volta ao Jegue da Chapada após as passagens de 2014, 2015 e 2016 e será uma das referências do Jacobina em 2020.

No ano passado, o jogador comandou a boa campanha do Atlético de Alagoinhas até as semifinais do Campeonato Baiano e também foi consagrado como artilheiro daquela edição com oito gols marcados em 11 jogos.

Ainda disputou a Série B do Baianão pelo UNIRB, com dois gols em seis partidas e a Série D com o Fluminense de Feira, aonde fez cinco jogos e saiu sem marcar pelo Touro do Sertão no torneio nacional.

Na sua partida de estreia, o Jacobina enfrentará o Vitória no próximo dia 22, às 19h30, no Barradão, em Salvador.

Magno Alves

Foto: (Divulgação/Ceará)

Baiano nascido em Aporá, 44 anos, iniciou a sua trajetória como profissional em 1993 no Ratrans-BA, clube de São Sebastião do Passé. Apelidado pelos torcedores de “Magnata”, o atacante já jogou pelo Ceará, Fluminense-RJ, Atlético Mineiro, Gamba Osaka (Japão), Jeonbuk Motors (Coreia do Sul), dentre outros. Em 2020, após 27 anos o atleta voltará a defender um clube do seu estado.

O “Magnata” foi artilheiro do Brasileirão em 2000 pelo Fluminense com 22 gols em 27 partidas. Além disso, é o sexto maior artilheiro da história do Vovô, equipe aonde marcou 103 vezes em 224 encontros.

Em 2019, Magno Alves disputou o Campeonato Cearense pelo Floresta, foram oito jogos feitos e três gols anotados.

O primeiro confronto do Atlético de Alagoinhas será contra o Fluminense de Feira, no dia 22 deste mês, às 20h30, no Carneirão, em Alagoinhas.

Marcelo Nicácio

Foto: (Reprodução/Redes Sociais)

Baiano, natural de Salvador, 37 anos, estreou como profissional no Bahia em 2001. Além disso, passou por Atlético Mineiro, Vitória, Paysandu, Fortaleza, Xanthi (Grécia), dentre outros clubes.

O jogador teve sua passagem de maior destaque com a camisa do Fortaleza em 2009, ano em que fez 20 gols em 36 jogos, quando estava emprestado pelo Atlético Mineiro. Nicácio ainda ficou reconhecido com a torcida do rival, o Ceará, clube que ele jogou em 2010 e 2011. No seu primeiro ano de Vovô jogou com Magno Alves.

Em 2019, Nicácio defendeu o Sousa-PB em uma partida e o Jacuipense, aonde conseguiu o acesso para a Série C do Brasileirão. Pelo time de Riachão do Jacuípe, em 20 confrontos teve 5 tentos anotados.

Nonato

Foto: (Diego Vieira/ E.C. Goianésia)

Paraense, nascido em Viseu, 40 anos, iniciou a sua trajetória no futebol profissional no Bahia em 1998, clube com o qual tem maior identificação e está no ranking de maiores artilheiros do tricolor baiano com 125 gols. Também conta com passagens por FC Seoul (Coreia do Sul), Goiás, Fortaleza, Atlético-GO, Mixto-MT, dentre outros.

Das últimas cinco edições do Campeonato Goiano que disputou, Nonato foi artilheiro em três oportunidades (2015,2016 e 2018). Em 2019, o centroavante estava no Aparecidense-GO, onde teve pela frente a Copa do Brasil, Série D e Goianão, em 14 encontros foram três gols marcados. Na segunda metade do ano jogou a Série B do Goiano pelo Trindade, foram 5 jogos e nenhum tento anotado.

O Vitória da Conquista em sua estreia terá como adversário o Jacuipense no dia 22 de janeiro, às 20h30, no Estádio Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista.

Por Vinícius Bronze/Diário Esportivo

Comentários