Sempre tivemos trabalhando no limite, diz Ederlane Amorim ao revelar crise financeira do Conquista durante pandemia

Em entrevista ao programa Redação Mega, apresentado por Paulo Martins, Joabson Silva e Daniel Morais, o dirigente do alviverde revelou que ainda não foi decidido sobre o retorno dos treinos, pois a Federação Bahiana de Futebol ainda não se manifestou de forma oficial sobre esta liberação.

“Na verdade nós não decidimos ainda este retorno. Estamos aguardando a Federação Bahiana de forma oficial nos comunicar quando será o retorno do campeonato baiano. Está se falando de forma preliminar entre os dias 19 e 25 de julho para esta retomada, mas ainda vai depender da liberação do Governo do Estado”, disse.

De acordo com Ederlane, por causa da pandemia o elenco foi desfeito desde o dia 17 de março, o que gerou um prejuízo e desconforto para toda a equipe. Ele destacou que esse retorno vai surgir de forma improvisada diante a atual falta de estrutura do time. Para isso, novos jogadores serão contratados e o time será mais “doméstico”, optando por jogadores da cidade ou ao redor para cumprir com a agenda do campeonato baiano.

O presidente do ECPP se mostrou contrário a decisão de retomada das atividades e pontuou que isso ocorre pela “pressão da CBF acaba fazendo nas federações para que se conclua os campeonatos por conta de cumprimento do regulamento para definições dos clubes que participarão do calendário da CBF em 2021”.

Ao ser questionamento sobre a questão financeira do time, Ederlane chama a atenção que o alviverde sempre trabalhou no “vermelho”, e que foram as classificações da Copa do Brasil e Copa do Nordeste no período de 2013 a 2018 que ajudaram a equipe, já que era recebido um retorno financeiro pela participação.

Fonte: Megaradiovca

Comentários