Sem o Parque Santiago, Galícia tenta superar falta de espaço para disputar a Série B

O Galícia se prepara para voltar a disputar uma competição profissional no futebol baiano. Desde o início da reforma no Parque Santiago em 2020, o Demolidor de Campeões paralisou as atividades do time principal e não participa de um campeonato desde 2019 quando jogou a Série B do Baiano. Ainda sem poder contar com o seu centro de treinamento, o time da colônia espanhola de Salvador tenta superar a falta de espaço em meio à preparação para a segunda divisão estadual, como disse o presidente Manolo Muiños.

Foto: Leandro Aragão / Bahia Notícias

“O Parque Santiago ainda continua em reforma, a previsão é concluir nossas obras em agosto. Mas, entramos para disputar a Série B com algumas dificuldades normais pela falta do nosso espaço e da nossa logística. Estamos nos preparando para a competição”, afirmou em entrevista ao Bahia Notícias.

O Azulino será comandado pelo técnico Fernando Dourado, de 50 anos, que tem histórico no futebol baiano. O treinador dirigiu o Colo-Colo na conquista da Série B do Baiano em 2014. Segundo Manolo, além de definir o comandante, a montagem do elenco está avançada.

“Estamos com 70% do elenco montado, mas ainda buscando algumas peças para compor. Vamos para a luta! Vamos realmente brigar para buscar no objetivo que é o acesso”, finalizou.

A Série B do Baiano 2022 está marcada para acontecer entre os dias 22 de maio e 31 de julho. A edição deste ano contará com 12 clubes inscritos, que vão brigar por duas vagas de acesso à elite. Além disso, os dois últimos colocados na tabela serão rebaixados à Série C estadual, prevista para 2023.

O Galícia estreia fora de casa contra o Jequié. A Federação Bahiana de Futebol (FBF) ainda vai definir a data, horário e local da partida.

Por Leandro Aragão