Seleção de Itamaraju sufoca Eunápolis, mas não consegue vencer

Buscando a liderança do grupo 16, a seleção de Itamaraju embora tenha feito quiçá sua melhor partida no certame, não conseguiu mais vez suplantar o time eunapolitano na tarde ontem, 10/09 no Araújão.

Se há ou não justiça no futebol, isso não podemos afirmar. Agora reportando os dois confrontos deste ano diante a seleção eunapolitana, se houvesse justiça, os respectivos resultados deveriam ser o contrário pela postura do time itamarajuense em campo. Se levássemos em consideração o segundo tempo do primeiro jogo mais os dois tempos da partida de ontem, literalmente Itamaraju pressionou Eunápolis e criou diversas oportunidades de gol e se o faz a vitória seria inevitável. Evidente que o gol só não saiu mais por falta de competência dos nossos atacantes, mas, há de se dar credito também a aquele que do outro lado se encontrava embaixo da meta; esse sim, uma verdadeira muralha chamada Marcio Greyck, o qual tem no currículo, só oito títulos do Intermunicipal. Não fosse a sua competência, a história seria completamente diferente.

A maior emoção do futebol está no “gol”. Se resolver de uma vez por todas o problema do ataque, o time itamarajuense tem tudo para deslanchar na competição.

Conseguindo empurrar a bola para fundo (rede) com a mesma eficiência com a qual a impede de chegar a sua meta, essa equipe ainda proporcionará alegrias ao torcedor. Tecer qualquer crítica ao ataque é pertinente, mas, não reconhecer que o sistema defensivo do time é o seu ponto forte, não inteligente.

No primeiro tempo do jogo Itamaraju teve umas três oportunidades claras para marca, inclusive uma bola no travessão. Já no segundo tempo Eunápolis esteve perto por duas vezes, também com uma bola no travessão, tudo isso logo no reinicio da partida. Por sua vez, Itamaraju se reencontrou novamente e voltou a mandar no jogo, tendo até mesmo um gol legitimo mal anulado pelo assistente, além de duas ótimas chances as quais foram interceptadas pelo grande arqueiro Marcio Greyck.

Ficha técnica:

Itamaraju jogou com: 01-Erick, 02-Beto Cavalo, 03-Guilherme, 04-Gil e 06-Tico; 05-Bispo, 07-Ricardo Gomes (Alexandre), 08-Bóba e 10-Miller (Caio Jambeiro); 09-Dondon e 11-Elvis.

Suplentes: 12-Uelton, 13-Caio Rocha, 14-Fumaça, 15-Juninho, 16-Leo Natal, 17-Breno, 18-Coelho, 19-Alexandre e 20-Caio Jambeiro.

Técnico: Moisés Alves.

Aux. Técnico: Oriza.

Preparador físico: Layon Sena.

Massagista: Luiz.

Eunápolis jogou com: 01-Marcio Greykc; 02-Gil Carlos, 03-Luciano, 04-Tiago Leal e 22-Ninho Malhador (Felipe); 05-Willian, 07-Mica (Tino), 08-Alex e Ley; 09-Rafael (Lukinhas) e Ganso.

Suplentes: 12-Felipe Carvalho, 13-Lukinhas, 15-Douglas, 16-Felipe, 18-Tino, 19-Fabinho e 20-Jean.

Técnico: Beto Oliveira.

Aux. Técnico: Marcos Correia.

Itamaraju que foi buscar a liderança, precisava vencer Eunápolis e ainda torcer para que Itabela não goleasse Teixeira de Freitas com margem superior a quatro gols, porém, nada disso aconteceu. Acabou mesmo ficando na terceira colocação.

Como terceiro lugar do grupo 16, com 09 (nove) pontos, Itamaraju encarará a seleção de Porto Seguro, primeira colocada do seu grupo com 16 (dezesseis) pontos. O primeiro jogo será domingo no Barbozão e no subsequente em Porto Seguro.

Chegou a Itamaraju, o goleiro Val Carioca, esta será a terceira vez em que vestirá a camisa do Esquadrão Azul/Branco.

Por Antônio Reis Viana/Os Feras da Bola

Comentários