Presidente do Jacobina reafirma decisão de entrar contra retorno do Baianão na justiça

Em entrevista à Rádio Cidade FM, de Feira de Santana, na última semana, o presidente do Jacobina, Erenaldo Benício, criticou a Federação Bahiana de Futebol e afirmou que a entidade não respeita os clubes do interior. O dirigente também disse que a dupla Ba-Vi não faz questão da existência do Campeonato Baiano e os clubes do interior fazem o futebol do estado sobreviver.

“No dia 16 de março foi o presidente do Bahia que anunciou a paralisação do campeonato, agora no retorno, ele que anunciou de novo e o presidente confirmou o retorno. Não ouvem os clubes do interior? Se fosse por Bahia e Vitória o campeonato já teria acabado e eles só jogariam o Brasileiro”, comentou, “nós do interior, que fazemos o Campeonato Baiano somos desrespeitados. Na reunião quando ficou definido que o campeonato voltaria no dia 22 o Jacobina foi logo contra, porque não teríamos condições de jogar. A única condição que nos deram foi de entrar na justiça. Se os outros clubes do interior tiverem condições de jogar, nós respeitamos, mas o Jacobina não tem condições nenhuma de jogar”, completou o presidente.

Diretoria do Jacobina entrou com representação no TJD-BA contra a FBF na última terça-feira. (Foto: Galáticos).

Erenaldo reafirmou sua preocupação com a Covid-19 e destacou que o clube não está preocupado com uma eventual queda para a 2ª divisão neste momento. “O momento agora é muito ruim, temos que focar na saúde. O Jacobina não está preocupado com rebaixamento, se for pra cair a gente cai. O medo que tenho hoje é de perder alguém da minha família, algum amigo”, afirmou.

O Tribunal de Justiça Desportiva – TJD-BA – entrou com a solicitação na última quinta-feira para a FBF se manifestar. A entidade tem até o fim da tarde desta segunda-feira para apresentar seu posicionamento. O julgamento acontece nesta terça-feira (21).

Por Igor Novaes/Dário Esportivo

Comentários