Olhar feminino sobre o Intermunicipal

Em meio ao espetáculo que abrange a todos, as mulheres tem se destacado e aumentado nas arquibancadas de várias cidades do interior. O público feminino tem ocupado muitos espaços e no futebol não é diferente, é possível ver mulheres trabalhando na imprensa, atuando na arbitragem, torcendo nas arquibancadas, acompanhando os jogos em todas as fases, se emocionando, vivendo o intermunicipal.

A pedagoga e Blogueira Rita Santos da cidade de Ibirapitanga é um exemplo dessa paixão, ela é envolvida e apaixonada por futebol desde criança e acompanha todos os jogos da seleção de sua cidade.

“Apoio a seleção de minha cidade Ibirapitanga, mas não deixo de acompanhar as outras. Pude vivenciar mais o intermunicipal quando fui até Uruçuca pra ver a partida entre Uruçuca x Itamaraju, que foi muito emocionante. O intermunicipal é emoção, gosto de ver o estádio lotado, além de ser uma renda extra para o município, gosto de ver os ambulantes vendendo e a cidade movimentada”, afirma.

São muitos momentos marcantes que o futebol proporciona e o torcedor não esquece, “Vários momentos me marcaram, mas o destaque mesmo foi uma final em Santo Amaro em 2015, era um desejo meu ir a um jogo lá pela emoção e envolvimento da torcida e a qualidade dos jogos. Pude estar presente nas semifinais e na final (que foi minha realização)”, diz Rita. Já a servidora pública Pinha Lima lembra do último jogo na cidade de Santo Amaro onde foi recebida pela torcida de forma calorosa e com receptividade marcante para assistir Santo Amaro e Porto Seguro. Vivi grandes emoções em meu primeiro jogo em Jitaúna para ver Jitaúna e Porto Seguro”, comenta.

Luzinete Lima, mais conhecida como Pinha Lima da cidade de Porto Seguro, é mais uma torcedora fanática pela seleção de Porto Seguro e pelo intermunicipal. Ela é responsável pela torcida Guerreiros de Porto, que tem mais de 100 membros ativos, viajando por todo o estado para ver os jogos de Porto Seguro.

“Acompanho futebol há muitos anos aqui na cidade e ano passado (2019) fundamos a torcida Guerreiros de Porto que tem muitas mulheres participando e viajando. Nosso legado como torcida é a conscientização da limpeza nos estádios, limpamos todo lixo dos estádios por onde passamos”, relata.

Todo campeonato possui mudanças em sua organização ao longo de suas edições e quem acompanha de perto consegue percebê-las com mais detalhes.“Mudança é sempre bem vinda, vejo como novas oportunidades para demostrar novos atletas para reconhecido como profissional. Desde que acompanho tiveram algumas mudanças como mais mulheres nos estádios e a cada ano novos desafios”, afirma Pinha.

Ainda não tem data prevista para o início do Intermunicipal este ano, mas uma coisa é certa, a ansiedade já toma conta dos torcedores e as especulações das contratações de cada seleção, as mudanças, os parceiros e patrocinadores já começaram, e estaremos aqui atentos a todas as novidades.

Fonte: Bahia Esportiva

Comentários