O adeus de uma lenda: aos 38 anos, Pirlo anuncia aposentadoria do futebol

O meio-campista Andrea Pirlo, um dos maiores nomes da história do futebol e atualmente no New York City FC, anunciou neste domingo, que irá se aposentar do futebol ao final da temporada da MLS, o campeonato norte-americano de futebol, quando acaba seu contrato, em dezembro.

O italiano, atualmente com 38 anos, foi para a equipe de Nova York em 2015, depois de ajudar a Juventus a ganhar quatro títulos consecutivos da Serie A e chegar à final da Champions League, contra o Barcelona.

Em entrevista à Gazzetta dello Sport, ele admitiu que chegou a hora de pendurar as chuteiras.

“Uma hora você se dá conta que o tempo (de se aposentar) chegou. Todo dia você tem problemas físicos e não consegue treinar como gostaria, porque sempre tem alguma coisa chata… Na minha idade, acho que está tudo bem dizer que já foi o bastante. Não dá para seguir nessa vida até os 50. Vou fazer outra coisa”, disse.

“Ainda não sei o que irei fazer. Vou voltar à Itália em dezembro. Se posso ser assistente técnico de Antonio Conte? Muitos estão dizendo isso. Tenho minhas ideias, mas vou me dar um tempo de folga para decidir primeiro”, completou.

Pirlo também falou sobre a possibilidade de virar técnico no futuro, mas admitiu que precisa estudar e se preparar primeiro.

“Só porque você foi um bom jogador, não quer dizer que você pode automaticamente fazer isso (virar técnico). Você tem que ter vontade de se provar novamente no campo. Precisa que a faísca se acenda dentro de você, e a minha não acendeu ainda”, brincou.

“Não há um jeito certo ou errado de fazer as coisas. Tudo depende das oportunidades que aparecem. Se te chamarem imediatamente para ser técnico de um grande time, é difícil recusar. Mas, como eu disse, não tenho intenção de fazer isso agora. Depois de 25 anos no futebol, quero ficar em casa com a minha família. E vou manter a forma jogando golfe e tênis”, finalizou.

Revelado pelo Brescia, Pirlo teve sua primeira passagem por um grande clube entre 1998 e 2001, quando defendeu a Inter de Milão, mas não se firmou com a camisa azul e preta. Ele só se tornaria uma lenda do esporte durante os 10 anos em que atuou pelo Milan, entre 2001 e 2011.

Formando um poderoso meio-campo ao lado de atletas como Gattuso, Kaká, Seedorf, Rui Costa e muitos outros craques, o volante ganhou duas Champions League, um Mundial de Clubes, dois Italianos, uma Copa da Itália, uma Supercopa da Itália e duas Supercopas da Uefa.

Já em 2011, quando muitos cogitavam que ele iria se aposentar do futebol, Pirlo ainda deixou o Milan ao fim de seu contrato e acertou de graça com a rival Juventus, virando peça-chave no esquema do técnico Antonio Conte e ajudando a “Velha Senhora” a ganhar quatro Italianos, uma Copa da Itália e duas Supercopas da Itália.

Pela seleção italiana, ele faturou a Copa do Mundo de 2006 e foi vice da Eurocopa de 2012 e 3º colocado na Copa das Confederações de 2013, além de ter ganho uma medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004.

Desde 2015, ele defende o New York City FC, mas, nesta temporada, já vem dando mostras que o gás acabou. Dos 32 jogos do clube na temporada, o italiano atuou em menos da metade: 15.

A equipe comandada pelo técnico Patrick Vieira, ex-volante do Arsenal e da seleção francesa, no entanto, faz boa campanha: está em 2º lugar da Conferência Leste da MLS, com 56 pontos, nove a menos que o líder Toronto FC.

Por ESPN.com.br

Comentários