Melhores times do campeonato, Jacuipense e Atlético decidem o Baianão 2022

A decisão do Baianão 2022, no próximo domingo (10), colocará frente à frente os dois melhores times do campeonato. Donos das melhores campanhas Jacuipense e Atlético decidem o título em mais uma final inédita.

Pelo segundo ano consecutivo, duas equipes do Interior disputam a final. O campeão será conhecido no Estádio Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe, casa do Leão do Sisal.

Alagoinhas Atlético Clube (Foto: Max Haack)

Apesar de decidir em casa, por ter feito a melhor campanha, o Jacupa não tem vantagem no resultado. Com o empate de 1 a 1 no jogo de ida, no Antônio Carneiro, um novo resultado de empate leva a decisão do título para os pênaltis.

Finalistas – O Jacuipense vai à busca de uma conquista inédita. O clube nunca havia chegado a uma final do Baianão. Se vencer, conquistará o segundo título da sua história. Em 1989, sagrou-se campeão da Série B do estadual.

O time grená ainda chegou perto de faturar outras taças, mas ficou com o vice-campeão nas edições de 1995, 200, 2002, 2006 e 2012 da Série B. Também foi vice-campeão da Copa Governador do Estado em 2012 e 2014.

Nesta edição, o Leão do Sisal sofreu apenas duas derrotas em toda a competição. Em 12 jogos, foram oito vitórias e dois empates. Time que mais venceu no campeonato, tem também o melhor ataque, com 21 gols marcados. O Jacupa chega à decisão com 72,2% de aproveitamento.

Seu oponente chega à final com a experiência de ter decidido os dois últimos títulos estaduais. Portanto, são três finais consecutivas.

Em 2021, o Carcará conquistou seu primeiro título do Baianão ao superar o Bahia de Feira na decisão. Já em 2020, perdeu para o Bahia, nos pênaltis, e ficou com o vice-campeonato.

Esporte Clube Jacuipense (Foto: Max Haack)

Além do título da elite no ano passado, o Atlético também conquistou a Série B estadual em 2018. Foi vice-campeão baiano em 1973 e 2020, vice-campeão da Série B em 1993 e 1998, e vice-campeão da Copa Governador do Estado em 2010 e 2011.

Com campanha inferior apenas à do adversário, o time de Alagoinhas venceu sete das 12 partidas disputadas até aqui. Empatou outras três e também perdeu apenas duas. Marcou 20 gols, segundo melhor ataque, e alcançou um aproveitamento de 66,6%.

Além do título, Jacuipense e Atlético também disputam a artilharia do Baianão 2022. Miller, do Carcará, está na frente da corrida, com seis gols marcados. Logo atrás, aparecem Thiaguinho, do próprio Atlético, e Jeam, do Jacuipense, ambos com quatro gols.

Técnicos – As equipes também se destacam quando o assunto é o banco de reservas. No comando estão dois técnicos com carreiras de sucesso no futebol e grandes passagens pelo futebol baiano.

Rodrigo Chagas, do Jacuipense, foi lateral-direito revelado pelo Vitória. Passou por outros grandes clubes, como Corinthians, Cruzeiro, Sport e Bayer Leverkusen, da Alemanha, e também vestiu a camisa da Seleção Brasileira principal. Como treinador, comandou equipes de base e o profissional do Rubro-Negro de Salvador antes de chegar ao Jacupa.

Já Agnaldo Liz, do Atlético, foi zagueiro com passagens também por grandes clubes, como Vitória, Grêmio, Flamengo, Palmeiras e Fluminense. Já como técnico, trabalhou em 20 clubes, entre eles o Vitória e o próprio Carcará. Como treinador, buscará seu segundo título do Baianão. O primeiro foi conquistado em 2004, quando comandava o Leão.

Fonte: ASCOM