Loco Abreu ‘dedura’ bastidores com Joel Santana e agita torcida do Botafogo: “Quase me matou do coração”

O ídolo do Botafogo, Loco Abreu esteve com um dos seus principais técnicos no Clube, Joel Santana. Trabalhando juntos, a dupla foi campeã carioca em 2010 pelo Alvinegro. O jogador chegou no clube em 2010 e permaneceu até 2012, onde conquistou além do carioca, uma Taça Guanabara em 2010 e a Taça Rio em 2010 e 2012. Durante entrevista no canal do ex-técnico no ‘YouTube’, eles relembraram histórias divertidas. 

© Foto: Satiro Sodré/AGIFFoto: Satiro Sodré/AGIF

Loco Abreu falou sobre as polêmicas cavadinhas: “Não tinha autorização (risos), mas também não falei nada antes. Ninguém sabia nada. Aconteceu aquele pênalti, com tudo que tínhamos falado, perder três finais seguidas para o Flamengo, os pênaltis eram traumáticos para o Botafogo, falei que tinha que bater diferente. O cara (Bruno, goleiro) estava esperando eu bater do meu jeito, abrir o pé, se jogou para a direita. Quando fiz a cavadinha, não reparei que estava tão longe, subiu tanto, dei um pulinho, pipoquei um pouco, imagina errar aquele pênalti?”. E Joel Santana em tom de brincadeira ressaltou: “Quase me matou do coração”.

O jogador ainda relembrou uma partida decisiva contra o Grêmio, onde o Botafogo venceu por 1 a 0, em que questionou o trabalho de Joel Santana: “A gente tinha que ganhar, primeiro ele tira Herrera e coloca Lúcio Flavio (na verdade, Edno). Faltando 20 minutos, me tira e coloca o (Renato) Cajá. Porra, tira dois atacantes e põe dois meias? Falei que se atrapalhou todo na prancheta. Ele falou “eu escalo e você joga, depois nos falamos”. Fiquei olhando, não deu outra, faltando cinco minutos, Cajá cruza e gol (de Maicosuel). Ele só me olhou. Eu sentado falei “Pqp, não acredito, deu certo”. Falei para o gringo (Herrera) “E agora, vou ter que aturar, pedir desculpas e saber que o cara sabe mesmo”.

Joel Santana falou sobre o carnaval de 2010 que concentrou toda a equipe para impedir que eles se distraíssem e atrapalhasse o desempenho em campo: “Estávamos nos preparando para decidir o campeonato (foi antes da semifinal da Taça Guanabara, que o Botafogo venceu o Flamengo por 2 a 1). Como era época de Carnaval, não adianta, todo mundo quer ir. Falei não vão me pegar não. Falei com os rezadores temos que concentrar. Reuni o grupo: “Pessoal o negócio é o seguinte, é uma decisão difícil, querem brincar Carnaval ou deixar nome na história do clube?” Ficou todo mundo calar. “Porque vamos concentrar”. O Abreu falou “Porra, mas já tinha comprado ingresso, alugado não sei o quê, ia tirar muitas fotos”. 

O ídolo também comentou sobre esse episódio: “Toda vida olhando na TV o carnaval do Rio, pensei que era a oportunidade de curtir. Preparei tudo. Aí ele falou três dias de concentração. Não dá não. Pensei em tocar no coração, vou falar com ele, dois dias, três era muito. Ele falou “Vai lá no quarto e curte o carnaval pela TV com Herrera”. Nem vi na TV, coloquei filme. O pior é você ter fome e a carne estar atrás do vidro. Demorou, mas depois em 2017 consegui sair na Imperatriz”, finalizou. 

Por Geovana Barcelos