Juazeirense: Recomeço com passos firmes

Depois de conseguir feito inédito, quando conseguiu acesso baiano para a série C, a Desportiva Juazeirense recomeça a sua caminha, desta feita com passos mais do que firmes, o presidente Deputado Roberto Carlos, vem buscando reforços importantes, contratou treinador para os certames a serem disputados, e diferentemente de outros anos, está formando elenco forte, visando toda a temporada de 2018.

A Juazeirense que chamou a atenção nesta temporada, tem agora uma responsabilidade maior, isso porque tem agora a unanimidade dos torcedores de Juazeiro e Região, haja vista a inoperância do Juazeiro Social Clube, que por falta de administração séria, está jogado nas barrancas do Velho Chico, agonizante.

Sem ter nada com isso, o Cancão de Fogo foi se consolidando, passando por inúmeros obstáculos, sem contar as dificuldades financeiras, que foram muito bem contornadas pela diretoria do clube.

Hoje com status de terceira força do estado, o time de Roberto Carlos quer fazer bonito em um certame, que vai estar recheado de bons times, Santa Cruz, Náutico, Luverdense e o ABC, que caíram da série B, e que com prerrogativa de serem grandes entre os pequenos, vão lutar para um retorno imediato. Mas, de onde não se espera é que acaba saindo, a Juazeirense colocou a cabeça de fora, e desbancou o América de Natal, porque a façanha não pode ser repetida?

De longe, observando o trabalho do Deputado Roberto Carlos, que não evidência esforços para reforçar seu elenco, já que manteve uma base, visando o certame baiano e posteriormente a competição nacional, com toda esta movimentação e esforço, o torcedor de Juazeiro e das barrancas do São Francisco, precisam se preparar, em janeiro o Cancão de Fogo, vai precisar do seu inconteste apoio, nas arquibancadas do Adauto Moraes, onde a fama da Juazeirense ser imbatível em casa, tem que permanecer, deixando seus adversários preocupados. Que a pré-temporada seja realizada, sem as dificuldades de outrora, com locais de treinamentos definidos, dando maiores condições de trabalho aos seus jogadores e comissão técnica, a Juazeirense não pode esquecer, além de se conscientizar de que que hoje, é a terceira força do futebol baiano em âmbito nacional.

Por Jota Jota/ Agência CH

Comentários