Gramado de mais de R$ 1 milhão do Lomantão foi condenado em todo Brasil

A Prefeitura, na gestão anterior, investiu mais de R$ 1 milhão de reais para que a cidade de Vitória da Conquista pudesse apresentar o melhor gramado da época. A intenção foi a melhor possível, porém o gramado não foi aprovado.

O tipo da grama, Greenleaf, – aplicada no Lomantão, foi a mesma utilizada em sete arenas que foram palco de jogos durante a Copa do Mundo de 2014 – entre elas o Maracanã, o Mineirão e a Fonte Nova. A grama foi plantada em dezembro de 2015 do tipo bermuda tifway, que tem como característica uma superfície densa e resistente a variações de temperatura.

Fungo

No ano passado, a Secretaria do Meio Ambiente da Prefeitura por recomendação dos técnicos da Uesb – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, isolou o gramado do Lomantão para evitar proliferação do fungo que estava destruindo o tapete verde. O fungo Bipolaris foi o responsável pelo dano em todo gramado conforme foto acima.

Recuperação

Para o Campeonato Baiano, que terá início em janeiro de 2019, o secretário Marcos Ferreira (Gabinete Civil), assegurou que o gramado do Lomantão estará pronto, e em condição bem mais favoráveis que a verificada no ano passado. A chuva que vem caindo tem sido grande aliada.

 

Marcos Ferreira atuou na área comercial e na vice-presidência da FBF – Federação Bahiana de Futebol e chegou a ser também vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na região Nordeste. Atuou também no consórcio responsável pela construção e operação da Arena Fonte Nova. Sabe o que está falando.

Ferreira reconhece que a melhor solução, a definitiva, será a troca do gramado como está sendo feito em outros estádios do Brasil. O gramado da Fonte Nova vem apresentando problemas, como o Lomantão, e a imprensa chegou a anunciar a possibilidade de implantação de grama sintética.

Fonte: Blog da Resenha Geral

Comentários