Futuro do Colo-Colo está nas mãos do Conselho Deliberativo

Com a declaração em alto e bom som do presidente do Colo-Colo Futebol e Regatas, Luiz Márcio Oliveira de Carvalho, conhecido por Mário do IBGE, em renunciar à gestão do Clube, durante entrevista à Rádio Santa Cruz de Ilhéus, após o fim do jogo entre Colo-Colo e Barcelona, no estádio Mário Pessoa, às atenções agora se voltam ao Conselho Deliberativo do Clube, com a missão de reorganizar a instituição. 

O Site Fábio Roberto Notícias teve acesso com exclusividade ao Estatuto Social do Clube e, de acordo com o artigo 15º, parágrafo 2º, alínea b, “havendo a vacância dos dois cargos eletivos do Conselho Diretor, com antecedência de até 12 meses para conclusão do mandato, o Conselho Deliberativo indicará, mediante votação, dentre os seus membros, aqueles que ocuparão os cargos de presidente e vice, respectivamente, para concluírem o mandato”. 

Márcio em tom de despedida do Tigre alegou problemas de saúde e questões pessoais, para justificar a interrupção de sua gestão, que chega no momento conturbado, com a desclassificação do Campeonato Baiano da 2ª Divisão, insatisfação do treinador Diogo Souza, débitos com fornecedores, além do Clube figurar com réu no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), após protagonizar atitude antidesportiva no jogo contra o Barcelona de Ilhéus, no estádio Mário Pessoa.

Fonte: Site Fábio Roberto Notícias

Comentários