Futebol baiano perde Wilson Paim; FBF decreta luto de sete dias

O futebol baiano está de luto. Faleceu neste domingo (28), aos 79 anos, o presidente de honra da Comissão Estadual de Árbitros de Futebol da Bahia (Ceaf-BA), Wilson do Espírito Santo Paim.

Um dos maiores colaboradores do futebol no estado, Paim, como era conhecido, fez história na arbitragem brasileira. Exerceu a função de árbitro assistente durante décadas.

Wilson Paim em homenagem da FBF (Foto: Geovan Santos / Ligeirinho no Esporte)

Reconhecido e elogiado por onde atuou, ele impressionou o país ao se despedir da profissão aos 55 anos, em alto nível. Sua última partida como assistente foi um clássico BaVi, em 1998, com um desempenho impecável.

Após a aposentadoria, Paim passou a contribuir com a arbitragem e o futebol fora de campo. Ele logo ingressou na Ceaf-BA.

Em 2001, ele assumiu a presidência da Comissão, na gestão do ex-presidente da Federação Bahiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues. Paim ocupou a presidência até 2016, quando passou a ser presidente de honra da Ceaf-BA, função que exerceu até o seu falecimento.

Emocionado, o presidente da FBF, Ricardo Lima, se despediu de Wilson Paim. “É com lágrimas nos olhos que me despeço de Wilson Paim. Eu perdi um amigo, não só um companheiro de trabalho. Paim foi um exemplo como profissional de arbitragem e também como pessoa. Era adorado por todos, só fazia o bem. O que ele fez pela arbitragem vai ser difícil alguém fazer igual. Foram anos de muita dedicação. Ele ensinou e revelou grandes árbitros para o país. Paim nunca será esquecido”, disse. 

Do Uruguai, onde acompanhou a final da Copa Libertadores, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, manteve contato com Ricardo Lima e enviou uma mensagem de luto. “Wilson Paim, para mim foi um pai, irmão, tio, amigo, conselheiro, companheiro, um ser humano digno, honesto, leal e amigo dos amigos. Descansa em paz meu companheiro e que Deus possa conceder o conforto e resignação aos seus familiares e amigos”, afirmou.

Em homenagem a Paim, o presidente da FBF decretou luto oficial de sete dias no futebol baiano.

Por ASCOM FBF