“Foi o que ficou mais insatisfeito”: Titular do Flamengo se revolta com diretoria após protestos no Ninho do Urubu

Depois do vice-campeonato no estadual, a crise no Flamengo parece não ter momento para acabar. Na última sexta-feira (8), torcedores protestaram no CT do Clube e chegaram a bater no carro de alguns jogadores, como o de Thiago Maia. Segundo os jornalistas Thiago Asmar e Julio Miguel Neto, o atacante Gabigol ficou revoltado com a diretoria pela falta de segurança. Seu carro chegou a ser chutado e ele foi cercado por torcedores já na parte interna do Ninho do Urubu.

“Não pegou bem. O Gabigol ficou revoltado não só pela ‘frouxidão’ na segurança, teve o seu carro muito chutado. E a maior revolta é que quando ele entra no Ninho do Urubu, torcedores entram juntos. Foi o que ficou mais insatisfeito”, disse o jornalista Julio Miguel. Jogadores como Diego Alves, Arão e Éverton Ribeiro também foram alvos dos protestos da torcida flamenguista.

Foto: Thiago Ribeiro/AGIF – Titular do Flamengo ficou na bronca com diretoria após protestos

Marcos Braz avisou a apenas alguns nomes sobre a reunião que aconteceria entre jogadores e líderes de organizada. A situação não agradou em nada alguns jogadores, como manifestou Éverton Ribeiro no desembarque da equipe no Rio de Janeiro, após vitória sobre o Sporting Cristal. Posteriormente a reunião foi cancelada. Marcos Braz também se manifestou sobre os protestos durante a apresentação do goleiro Santos e do lateral Ayrton Lucas.

“Em relação às ações do lado de fora do CT, a gente não tem, por enquanto, nenhum relato dos jogadores. A Polícia Militar está ali fora desde cedo junto com alguns seguranças do clube. A própria segurança dará uma analisada e posteriormente, com calma, a gente irá ver o que vai acontecer. Não estou dizendo, em nenhum momento, que isso é natural, normal. Apenas não temos um relato grave. Com calma e na hora certa vou falar sobre o assunto”, disse o vice-presidente de futebol do Flamengo.

Por Breno Siqueira