Ex-lateral do Vasco, Max é preso em flagrante pela Polícia Civil do Rio por extorsão e associação criminosa

O ex-jogador de futebol Max, que atuou pelo Vasco, foi preso em flagrante por extorsão e associação criminosa, nesta quarta-feira (9). Segundo a Polícia Civil, Marcilei da Silva Elias, o Max, de 31 anos, seria o chefe de uma quadrilha que sequestrou e tentou coagir uma pessoa a transferir um automóvel para o nome do ex-jogador. João Corrotti Junior e Vinícius Barreto de Souza Jesus também foram presos na 10ª DP (Botafogo).

Ex-jogador do Vasco, Max foi preso no Rio de Janeiro — Foto: Reprodução

A vítima contou à polícia que compra e vende carros na internet. Segundo ela, na terça (8), recebeu mensagem de um suposto interessado na compra de um de seus veículos. O suposto pretendente era Max, com quem a vítima tinha uma dívida.

Segundo a polícia, Max marcou um encontro em um estacionamento em Botafogo e sequestrou a vítima, fazendo ameaças para que pagasse a dívida. Horas depois, os sequestradores liberaram a pessoa e roubaram o carro e seu celular.

Os criminosos teriam exigido que a vítima fosse ao cartório para transferir a propriedade do automóvel para Max. Ao receberem a denúncia, policiais foram ao cartório, localizado na Rua Real Grandeza, e prenderam os três homens. O celular e o veículo da vítima foram recuperados.

Revelado nas divisões de base do Vasco Max estreou no time profissional em 2010, quando tinha 20 anos. Chegou a ser titular durante boa parte do segundo semestre daquele ano, quando marcou seu único gol pelo time principal, numa vitória por 3 a 2 sobre o Goiás, no Brasileirão.

Max em seus tempos de Vasco — Foto: Marcelo Sadio/Vasco

Permaneceu no Vasco nos anos seguintes, mas não voltou a ter sequência entre os titulares. Seu último jogo com a camisa vascaína foi na vitória sobre o Fluminense por 2 a 1, na rodada final do Brasileirão de 2012.

Em 2013, iniciou périplo por diversos clubes pequenos do país. Passou por Mogi Mirim, Paysandu, Caxias (RS), America (RJ), Macaé, ABC, Cabofriense, Portuguesa (RJ), Bangu e Palmas, sua última equipe, em 2019.

Por G1