“Eu não pedir pra sair”: técnico “Ratinho” fala com exclusividade sobre sua saída da seleção de Itabela

Esta foi uma das notícias que circulou em jornais de toda a região antes de começar o maior e melhor Campeonato Amador da América Latina.

“Nome Jair Viveiros conhecido Ratinho, foi auxiliar técnico da Seleção Campeão de Porto em 2010. Em 2013 foi vice campeão pela Seleção de Porto, 2014 terceiro colocado pela Seleção de Itamaraju, e 2015 esteve a frente do Serrano como auxiliar técnico.

“Com um curriculum invejável, a diretoria de Itabela reconhece que com grande esforço está trazendo de volta um grande profissional”

Ditados populares do mundo do Futebol: “Time que está ganhando não se mexe”, “Pra que trocar se esta indo bem?”, estas e outras frases que fazem parte da gíria futebolística.

E então eis uma questão: Porque Ratinho saiu da Seleção de Itabela? Sendo que a Seleção itabelense vinha fazendo uma ótima campanha. Se na primeira fase ficara apenas atrás da Seleção de Eunápolis (que tem uma das maiores folhas de pagamento do Intermunicipal), apenas por 01 (um) gol de saldo.

Comissão Técnica, Torcedores, Jogadores, Mídia … realmente ninguém entende.

Mas nossa equipe falou com “Ratinho” sobre sua saída da Seleção de Itabela.

Paraíso na Mídia: Técnico Ratinho, você que é um grande profissional e que tem um currículo invejável, explique o real motivo de sua saída do Selecionado itabelense.

Ratinho: Primeiro quero agradecer a vocês do Paraíso na Mídia pelo espaço para que eu possa falar de minha saída da Seleção de Itabela, e explicar o inexplicável (risos). Em seguida quero deixar bem claro que eu não pedi pra sair, até porque eu estava sendo auxiliar técnico da equipe do São Bernardo em São Paulo, onde ali aprendi muito sobre Futebol, e foi quando recebi o convite do Presidente da Liga de Itabela para ser o técnico da Seleção no Intermunicipal 2017, quando já tinha recebido também o convite do Presidente da Liga de Itaberaba para comandar a Seleção de Itaberaba.

Foi quando decide vim para Itabela, até por ser uma cidade que tenho vários amigos e também o elenco é bastante conhecido por mim (são meus amigos também). Quando cheguei em Itabela o primeiro impasse que eu encontrei foi do Presidente, que queria ser meu auxiliar técnico, imagine se poderia dá certo… O cara sendo Presidente e ainda meu auxiliar? Com certeza não daria, e também eu não quis, daí o primeiro ponto que o Presidente não gostou. Mas estava ali como profissional e isso eu zelo muito, até porque é meu nome em jogo.

Depois, segui fazendo o meu trabalho e agindo naturalmente e mostrando um modelo de jogo que todos vocês da mídia só rendia elogios. Ganhamos de uma das melhores seleções do campeonato, isso fora de nosso mando de campo e conseguimos se classificar em segundo apenas com um gol atrás do primeiro colocado (Sel. Eunápolis).

Foi daí que na semana seguinte após a classificação, o Presidente, me chamou e disse que iria dispensar alguns jogadores e que não tinha condições mais de pagar a folha. Mas não me disse nada em relação meu trabalho, tanto que continuei treinando normalmente a seleção até na sexta feira. Quando por boca de terceiros eu fiquei sabendo da minha demissão. Fiquei surpreso e ainda mais, quando fiquei sabendo que ele (Presidente), não gostava de que depois dos jogos, eu e alguns amigos da seleção saímos para tomar umas cervejas, que acho normal, e isso eu sei muito bem separar, até porque não interferia no condicionamento do elenco.

Daí, ele (Presidente) contratou outro técnico, deixo claro aqui que não tenho nada contra o técnico que assumiu, Marcos Correia, acho ele um excelente profissional. Mas o que me deixou chateado é que fui demitido sem nenhuma explicação, acho que faltou hombridade da parte da Direção da Seleção, por que não me chamaram e disseram que não queria mais … Isso eu entenderia numa boa, até porque Deus fez e faz tantas coisas boas e não agrada a todos, mas fiquei chateado por que não me chamaram pra conversar. Gostaria que ele (Presidente) respeitasse o trabalho que foi feito, até porque a Seleção que venceu no último domingo, foi treinada por mim, que respeitasse meu profissionalismo que sempre tive a frente da Seleção. Mas como o mundo do futebol é cheio destas “trairagens” sempre vamos vivendo e aprendendo.

Agradeço a vocês do Paraíso na Mídia mais uma vez pelo espaço e que meus amigos que estão lá na Seleção de Itabela, tenham êxito, até porque quando é formado um grupo, formamos uma família. Mas por este que se diz presidente, peço que ele não faça mais isso com profissional algum, porque o mundo dá muitas voltas.

Abraços do Técnico Jair Viveiros “Ratinho”.

Gostaríamos aqui de deixar bem claro que acompanhamos o homem, atleta, profissional “Ratinho”, há vários anos e sabemos do seu potencial e profissionalismo. Ficam aqui nossos votos de que tão logo Ratinho possa mostrar seu talento em uma outra oportunidade.

Fonte: Paraíso na Mídia

Comentários