Envolvidos por agressões contra a arbitragem no Intermunicipal, jogadores das seleções de Teixeira de Freitas e Vera Cruz são punidos pela TJDF-BA

IMG 3317 1 - TJDF-BA pune todos 11 envolvidos nas agressões contra a arbitragem no IntermunicipalDois episódios de agressão a árbitros no Campeonato Intermunicipal geraram a suspensão de 11 integrantes da seleção de Teixeira de Freitas e de mais três membros da equipe de Vera Cruz. A pena mais grave chega a mais de um ano.

Apesar da gravidade dos casos, as ligas amadoras das duas cidades acabaram absolvidas do julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Bahia (TJDF-BA) na noite da última terça-feira (19).

O caso mais grave aconteceu em Teixeira de Freitas, na derrota da equipe da casa para Eunápolis por 5×1 no dia 3 de setembro.  O árbitro Leonardo Oliveira de Carvalho acabou agredido com socos e pontapés após o apito final. Na partida, ele apitou um pênalti contra a seleção mandante e ainda expulsou dois dos seus jogadores.

IMG 3225 1 - TJDF-BA pune todos 11 envolvidos nas agressões contra a arbitragem no Intermunicipal

A punição mais severa foi dada a Diones Almeida Cerqueira, jogador de Teixeira de Freitas, que pegou um gancho de 360 dias mais três partidas por ter chutado o árbitro quando este estava caído no chão.

A Liga de Teixeira de Freitas, porém, acabou absolvida porque o tribunal entendeu que ela tratou de identificar e conduzir os agressores à Polícia Militar.

Veja as punições dos dois casos.

O Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJDF-BA) julgou, na noite desta terça-feira (19), através da 1ª Comissão Disciplinar, os casos de agressões a árbitros no Campeonato Intermunicipal 2017. Os acusados já haviam sido suspensos preventivamente por 30 dias em 7 de setembro, após pedido do Procurador Geral do órgão, Dr. Ruy João Ribeiro Gonçalves Júnior.

Com o julgamento o TJDF-BA definiu as penas finais de cada réu. Por envolvimento nas agressões ao árbitro Leonardo Oliveira Carvalho, na partida entre Teixeira de Freitas e Eunápolis, foram punidos 11 integrantes da Seleção de Teixeira de Freitas.

Adelson Santos Vieira, atleta amador da Liga de Teixeira de Freitas foi punido com 295 dias e mais sete partidas de suspensão por ter ofendido e agredido o árbitro com um soco no rosto, além de pontapés, tapas e empurrões.

Cosme Queiroz Melgaço, Rodrigo Novais dos Santos, Fabiano Queiroz Melgaço e Juranilson dos S. Rocha, todos atletas amadores da Liga de Teixeira de Freitas foram punidos com 280 dias e mais três partidas de suspensão por terem agredido o árbitro com pontapés, tapas e empurrões.

Gabriel Soares Gomes, atleta amador da Liga de Teixeira de Freitas foi punido com 295 dias e mais três partidas de suspensão por ameaças ao árbitro e participação em tumulto durante o jogo.

Bruno Neres Lemos, atleta amador da Liga de Teixeira de Freitas foi punido com 15 dias e mais três partidas de suspensão por ameaça ao árbitro.

Bruno dos Reis Nunes Costa, atleta amador da Liga de Teixeira de Freitas foi punido com 280 dias e mais quatro partidas de suspensão por participar de tumulto e deferir contra o rosto do árbitro uma garrafa de água de plástico fechada, que acertou o mesmo local que já havia sido agredido.

Diones Almeida Cerqueira, atleta amador da Liga de Teixeira de Freitas foi punido com 360 dias e mais três partidas de suspensão por agredir com um chute o árbitro, quando este ainda estava caído, derrubando sua lente de contato do olho direito.

Jeferson das Neves Senturion, auxiliar técnico da Liga de Teixeira de Freitas foi punido com 280 dias e mais uma partida de suspensão por invadir o campo sem autorização e agredir com os dois pés nas costas o árbitro, que acabou caindo no chão. A Liga de Futebol de Teixeira de Freitas foi absolvida por maioria dos votos devido à comprovação da identificação dos invasores pela Polícia Militar e a condução dos mesmos à Delegacia, conforme documento policial nos autos do processo.

Já por agressão ao árbitro Antônio Eloy de Brito Neto, na partida entre Vera Cruz e Santo Antônio de Jesus foram punidos três integrantes da Seleção de Vera Cruz.

Edvaldo Carneiro Vieira, presidente da Liga de Vera Cruz foi punido com 300 dias de suspensão por ter invadido o campo de jogo, após sua equipe sofrer o gol, e agredido o árbitro empurrando seu rosto.

Rodrigo de Souza Conceição e Jeferson Santos Santana, atletas da Liga de Vera Cruz foram punidos com 280 dias de suspensão por agressão ao árbitro.

A Liga Desportiva de Vera Cruz foi absolvida, em razão da regra estabelecida no § 3º do art. 213 do CBJD, uma vez que os invasores do campo e agressores foram devidamente identificados, detidos e encaminhados para a autoridade policial, além de ter sido lavrado boletim de ocorrência.

Por FBF

Comentários