Em pontuação, pandemia produz pior líder do Brasileirão em seis anos

A pontuação do Internacional, líder do Brasileirão, indica que há muita água para rolar e este campeonato pode produzir ainda mais reviravoltas do que o dos últimos anos. Em 2018, quando se chegou à Copa do Mundo, paralisação na 13a rodada, o Flamengo era líder e favorito para muitos. Terminou vice-campeão e o Palmeiras disparou da sexta colocação para o título.

No ano passado, na parada para a Copa América, nona rodada, o Palmeiras era líder e apontado como campeão antecipado, um exagero para um momento tão cedo da temporada. Tão exagerado que Felipão caiu em setembro e o Flamengo de Jorge Jesus disparou, apesar de estar em terceiro, oito pontos atrás, no momento da paralisação.

O Internacional poderia ter vencido o jogo polêmico contra o Bahia, de lances discutíveis e resolvidos outra vez pelo árbitro de vídeo. Sem a vitória, o Colorado mora na primeira posição com 17 pontos e oito de saldo, a pior pontuação do líder desde o Cruzeiro de 2014. Naquela época, o time celeste liderava com 16 pontos. Em 2018, o Flamengo tinha os mesmos 17 pontos do atual líder, mas com 9 de saldo.

Dos últimos dez Brasileiros, só duas campanhas tiveram líderes com menos pontos no oitavo jogo, por coincidência as duas do Cruzeiro bicampeão de 2013 e 2014.

O Atlético está em terceiro lugar, mas pode alcançar 18, se vencer seu jogo atrasado. É o líder virtual. Também o time que mais impressiona pelas atuações, apesar de não haver regularidade entre elas. Contra o Coritiba, foi a terceira vitória atleticana com menos posse de bola do que o adversário.

Fonte: Ge.com/Globo Esportes

Comentários