Deola diz que Bahia foi beneficiado pela arbitragem e pede providências à FBF

O goleiro Deola, do Fluminense de Feira, não saiu nada contente com o árbitro Emerson Ricardo de Almeida. No duelo que terminou empatado em 0 a 0, no último sábado (27), em Pituaçu, o volante Rogério foi expulso no fim do primeiro tempo, após o juiz indicar uma falta em Mena. O arqueiro considerou a punição injusta e afirmou que o Esquadrão de Aço foi beneficiado pela arbitragem.  Ele pediu providências à Federação Bahiana de Futebol (FBF).

“Perdemos um jogador no primeiro tempo de forma errada. Conseguimos de forma guerreira suportar. Claro que o Bahia é forte, mas conseguimos neutralizá-lo. Tivemos mais chances claras que eles. O Bahia é grande e não precisa de auxílio. A Federação Bahiana é muito decente, muito honesta e muito correta e vai tomar as providências, pois esse jogo ficou feio”, disse o goleiro, em entrevista à Rádio Itapoan FM.

Deola também se queixou de um cartão amarelo recebido no segundo tempo.

“O goleiro deles caiu duas vezes sem contato e ele foi atendido. Eu caí e ele achou que eu estava fazendo cera e me deu cartão. Eu tenho o meu direito de ser atendido. Ele não é médico para saber o que aconteceu”, bradou.

O próximo compromisso do Fluminense de Feira é contra o Jequié, domingo (4), às 16h (horário da Bahia), no Joia da Princesa, válido pela quarta rodada do Campeonato Baiano.

Por Glauber Guerra

Foto capa: Jefferson Peixoto/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

Comentários