Copa do Mundo do Catar pode ter pela primeira vez árbitras mulheres em campo

Já existem juízas e bandeiras espalhadas pelo mundo com experiência para participarem de uma Copa do Mundo de futebol masculino. A francesa Stéphanie Frappart apitou no ano passado a final da Copa do Mundo de futebol feminino e a final masculina da Supercopa Europeia entre Liverpool e Chelsea.

Árbitra Stephanie Frappart Pulisic Chelsea Liverpool — Foto: Reuters

Neuza Back é outro exemplo. A brasileira é a bandeira mais experiente no mundo com mais de 80 jogos no Brasileirão. Neuza esteve juntamente com Tatiane e a árbitra Edina, na última Copa do Mundo de futebol feminino.

A catarinense Neuza está indubitavelmente entre os melhores bandeiras do Brasil hoje, mas sua convocação depende não apenas de vencer a barreira do machismo no futebol, mas também do árbitro que irá para a Copa, pois é ele quem indica seus assistentes.

Edina Alves Batista e as assistentes Neuza Back e Tatiane Sacilotti — Foto: Kin Saito/CBF

Por Sandro Meira Ricci — Rio de Janeiro

Comentários