Com pênalti anulado, Atlético de Alagoinhas vence e garante classificação para próxima fase da série D

O jogo que determinou a classificação antecipada do Atlético-BA e a eliminação precoce da Caldense na Série D, na noite deste sábado, foi marcada por uma enorme polêmica de arbitragem no fim. Aos 46 minutos, o árbitro Marcel Phillipe Santos Martins (SE-CBF) deu pênalti para a Caldense por entender que Iran desviou um chute com o braço, mas voltou atrás depois de conversar com um dos assistentes e anulou a marcação. Depois de quase 15 minutos de paralisação, com muita revolta do lado da Caldense e policiamento em campo, o Atlético-BA fez o gol com Renilson no último lance e saiu com a vitória por 1 a 0, pela penúltima rodada do Grupo 6.

Lance de Atlético-BA x Caldense (Foto: Renan Muniz / Caldense)

COMO FICA?

O empate já era suficiente para o Atlético-BA carimbar a vaga. Com a vitória, o time foi aos 24 pontos e também já confirmou a terceira colocação da chave. Brasiliense e Gama, com 30 e 29 pontos, respectivamente, também já estão classificados. A última vaga do grupo ficará entre Tupynambás, com 20, e Bahia de Feira de Santana-BA, com 15, mas ainda dois jogos a fazer.

SEM CHANCE

Apenas a vitória interessava para a Caldense manter as chances de classificação, mas, com 15 pontos, o time agora só vai cumprir tabela na última rodada, já que também não corre o risco de “perder” a sexta colocação da chave. Foi a segunda derrota seguida e o quarto jogo sem vencer da equipe.

NA AGENDA

Pela última rodada da primeira fase, o Atlético-BA tem pela frente o Gama, na sexta-feira, às 16h, fora de casa. Já a Caldense encerra a participação contra o Brasiliense, em Poços de Caldas, nos mesmos dia e horário.

Atlético-BA segue, enquanto Caldense está eliminada na Série D (Foto: Renan Muniz / Caldense)

O LANCE CAPITAL

O relógio marcava 46 minutos quando Tévez invadiu a área pela esquerda e cruzou. Entre defesas do goleiro e divididas com a zaga, Guarujá tentou três vezes antes de ajeitar a bola para Vinicius bater. Só que no meio do caminho tinha o corpo de Iran. O árbitro entendeu que o zagueiro cortou com o braço que estava aberto e apontou para a marca da cal. Mas logo na sequência foi chamado pelo auxiliar, que o avisou que, para ele, o desvio aconteceu no braço que estava colado no corpo. Marcel Phillipe Santos Martins anulou o pênalti e deu início a uma confusão que durou aproximadamente 15 minutos, com jogadores e integrantes da comissão técnica da Caldense partindo para cima da equipe de arbitragem e a entrada do policialmento em campo para conter os ânimos. Quando o jogo recomeçou, Renilson apareceu livre na área para fazer o gol do Atlético-BA e acabar de vez com qualquer esperança da Caldense.

E ANTES DA POLÊMICA?

Atlético-BA e Caldense fizeram um primeiro tempo que demorou para engrenar. As primeiras chances aconteceram depois dos 30 minutos. Dionísio soltou a bomba em cobrança de falta pelos baianos, enquanto Vinicius teve a oportunidade mais clara da etapa ao tocar por cobertura de Fábio Lima e ver a bola caprichosamente ir para fora. Depois do intervalo, o principal lance de perigo tinha sido uma cabeçada na trave para o Atlético-BA antes da polêmica que virou o centro das atenções da partida.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários