Campeonato Espanhol segue Premier League e veta atletas para seleções

A LaLiga, responsável por organizar o Campeonato Espanhol, vai apoiar a decisão dos clubes em não liberar os jogadores convocados pelas seleções sul-americanas para as datas Fifa nos meses de setembro e outubro. O comunicado foi divulgado na tarde desta terça-feira (24).

A entidade alega “grave decisão unilateral” da Fifa em ampliar de nove para 11 dias o período para a realização dos jogos das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo e diz que tomará as medidas judiciais cabíveis. A LaLiga acredita que a ampliação das datas dos jogos da Conmebol afeta a integridade dos clubes e do Campeonato Espanhol.

“A associação espanhola entende que o calendário mundial não pode e não deve ser modificado desta forma, especialmente quando existem soluções alternativas (…) A LaLiga, através da World Leagues Forum, já manifestou o seu desconforto nesta situação e na ausência de sensibilidade para com os clubes”, diz o comunicado.

Até o momento, 25 jogadores sul-americanos que atuam no futebol espanhol foram convocados para defender as respectivas seleções na data Fifa de setembro. O número pode aumentar com a lista de convocados de Equador e Venezuela.

A decisão afetaria dois jogadores da seleção brasileira: Éder Militão e Casemiro, ambos do Real Madrid, convocados por Tite para os jogos contra Chile, Argentina e Peru. A LaLiga deve realizar uma reunião com os clubes nos próximos dias.

Neste mês, a Fifa aceitou a solicitação da Conmebol para realizar três jogos das Eliminatórias por cada data Fifa, nos meses de setembro e outubro. A proposta visa adequar o calendário da fase de classificação para o Mundial do Qatar, já que as partidas de março foram adiadas em razão de problemas logísticos gerados pela pandemia.

A decisão afeta os clubes, que passarão a ser desfalcados de seus jogadores por 11 dias. Normalmente, o período é nove dias.

Mais cedo, a Premier League comunicou que os 20 clubes da competição decidiram, de forma unânime, não liberar alguns atletas convocados por suas respectivas seleções para jogarem partidas durante a data Fifa de setembro. Na Inglaterra, a decisão se deu por conta do risco em relação à covid-19.

Veja o comunicado da LaLiga:

Em relação à grave decisão unilateral da FIFA de aumentar em dois dias, de 9 para 11 dias em setembro e outubro, o período internacional da FIFA para a confederação da CONMEBOL, sem abordar outras soluções que foram levantadas no Fórum das Ligas Mundiais, a LaLiga quer comunicar que apoiará em todas as áreas a decisão dos clubes espanhóis de não liberarem seus jogadores pertencentes a seleções nacionais para a convocação da CONMEBOL, e tomará as medidas judiciais cabíveis contra esta decisão que afeta a integridade da competição ao não permitir a disponibilidade dos jogadores.

No momento são 25 jogadores de 13 clubes diferentes, número que poderá ser ampliado quando forem anunciadas as convocatórias para o Equador e a Venezuela. A associação espanhola entende que o calendário mundial não pode e não deve ser modificado desta forma, especialmente quando existem soluções alternativas.

A LaLiga, através do Fórum das Ligas Mundiais, já manifestou o seu desconforto nesta situação e na ausência de sensibilidade para com os clubes, sobre um tema, como o calendário internacional, que é definido e acordado com 4 anos de antecedência e ao qual o nacional ligas já se adaptaram tendo em conta as circunstâncias do COVID, mas sempre de forma acordada entre todas as partes envolvidas.

A LaLiga convocará os clubes afetados para uma reunião nos próximos dias.

Por Folhapress

Comentários