Campeonato Brasileiro de 2018 não terá arbitragem de vídeo

Representantes dos 20 clubes da série A vetaram o uso da tecnologia de vídeo, em reunião do Conselho Técnico da competição, realizada nesta segunda-feira na sede da CBF, no Rio de Janeiro.  O custo para a implantação foi estimado em R$ 20 milhões durante os 380 jogos do campeonato, e a confederação queria que os clubes arcassem com a quantia. Contudo, a partir das quartas de final da Copa do Brasil a tecnologia será implantada.

Outra novidade para esse ano será a liberação para as vendas dos mandos de campo, algo que foi proibido no campeonato anterior. Porém, com algumas ressalvas: Os times só poderão atuar cinco vezes fora de seu estado de origem em seus 19 jogos como mandante; Os times só poderão mandar jogos fora de seus estados se o visitante (adversário) concordar; Nas últimas cinco rodadas do campeonato não poderão acontecer as trocas de local de jogo.

A grama sintética da Arena da Baixada, estádio do Atlético-PR, foi liberada em mais uma decisão do conselho. O veto, previsto em 2017 foi revertido e o clube paranaense poderá utilizar o seu estádio no campeonato deste ano.

Por Bahia Notícias

Comentários