Bolt deixará o atletismo para se tornar jogador de futebol

Homem mais rápido do mundo, o jamaicano Usain Bolt admitiu, em entrevista publicada pela revista francesa So Foot, que deixará o atletismo para se tornar jogador de futebol, garantindo ter planos ambiciosos para a nova carreira.

“Fazer parte dos 50 melhores jogadores do mundo”, cravou o dono de oito medalhas de ouro em Jogos Olímpicos – a vitória no revezamento 4×100 metros rasos, em Pequim, em 2008, foi retirada, pelo doping de Nesta Carter.

Bolt, que se aposentará das pistas neste ano após o Mundial de atletismo que acontecerá entre 4 e 13 de agosto em Londres, garantiu estar animado com a possibilidade de calçar chuteiras e entrar em campo.

“Agora começo um novo capítulo da minha vista, busco novas motivações. Tenho velocidade, óbvio, mas também tenho inteligência de jogo. Entendo de futebol”, garantiu o jamaicano.

“O Raio”, como ficou conhecido nas pistas, disse à So Foot que gostaria de virar um atacante, daqueles “que marcam, pelo menos, 20 gols por temporada”. Além disso, afirmou querer atuar em time forte, especialmente, ambicioso.

Bolt ainda revelou que, em setembro, passará por um período de treinos no Borussia Dortmund, onde poderá ter uma “opinião profissional” sobre o potencial que tem. O velocista ainda admitiu já ter recebido propostas, mas garantiu que não acertou com nenhuma equipe.

Em 2014, o técnico da seleção jamaicana, Winfried Schafer, já havia convidado o campeão olímpico e mundial dos 100m e 200m rasos, para integrar o elenco, mas, Bolt recusou por causa da preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Na entrevista, o velocista ainda falou sobre suas preferências no futebol, reafirmando a torcida pelo Manchester United e também pela seleção argentina.

“Quando eu era pequeno, todo mundo na Jamaica preferia o Brasil, então, eu estava sozinho contra todos”, brincou Bolt, que ainda apostou no Real Madrid como campeão desta edição da Liga dos Campeões da Europa.

Fonte: Blog Luciana Flores

Comentários