Baianão 2022 tem decisão no domingo; confira premiações e avanços da competição

Chegou a hora de o torcedor baiano conhecer mais um campeão do Baianão. Este pode ser inédito, ou um novo bicampeão.

Jacuipense Esporte Clube e Alagoinhas Atlético clube decidem o título de 2022 no próximo domingo (10). A final será realizada no Estádio Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe, às 16h.

Campeão em 2021, o Carcará busca o segundo título em sua terceira final consecutiva. Em 2020, o clube ficou com o vice-campeonato ao perder para o Bahia, nos pênaltis.

Já o Leão do Sisal, pela primeira vez finalista, vai à busca do título inédito na sua história.

Premiação – Assim como em 2021, a Federação Bahiana de Futebol dará premiação em dinheiro aos melhores do campeonato. Com prêmios para até o quarto colocado, o investimento chegará a R$ 300 mil.

O campeão baiano recebera R$ 135 mil. O vice-campeão ficará com R$ 100 mil. Já 3º e 4º colocados receberão R$ 66 mil e R$ 33 mil, respectivamente.

Também pelo segundo ano consecutivo, serão ofertados troféu e medalhas ao vice-campeão. Até 2020, apenas o campeão recebia. Ainda serão entregues pela entidade os tradicionais troféus de goleiro menos vazado e artilheiro do estadual.

O troféu do Baianão já é conhecido pelo torcedor. O modelo, totalmente repaginado em 2019, ganhou visual inovador e se tornou fixo desde então. A cada ano, é acrescentado o escudo do clube campeão, que recebe o caneco original. Uma replica fica exposta na sede da FBF.

A taça de 82 centímetros de comprimento e aproximadamente 12 quilos tem sua base em resina poliéster sextavada, com cartão em metal dourado, corpo em metal dourado, alto brilho e com cabos estilizados recortados à mão. Há, ainda, uma faixa em metal estampada, com nome do campeonato em alto relevo, fundo fosco e relevo polido banhado a ouro.

Redução de custos – O Baianão 2022 também ficou marcado pela redução de custos para os clubes. A FBF inovou e arcou com os custos de arbitragem de todos os jogos da fase de classificação do campeonato. A ação proporcionou maior poder de investimento aos participantes em suas equipes.

VAR – A tecnologia do VAR também foi utilizada, mais uma vez, no Baianão. O árbitro de vídeo estreou na primeira partida da final, no último domingo (3), em Alagoinhas, e está garantido para o duelo decisivo, em Riachão do Jacuípe.

TVE – E, por fim, outra novidade desta edição foi garantida por meio da parceria entre a FBF e a TVE, emissora detentora dos direitos de transmissão da competição. Com a final no próximo domingo, será atingido o número recorde de 47 jogos transmitidos em TV aberta em um mesmo campeonato baiano. Em 2021, foram 27 jogos transmitidos.

O Baianão 2022 chegará ao fim com sentimento de dever cumprido, fortalecimento das equipes e do maior estadual do Norte/Nordeste. Para 2023, mais novidades virão.

Por ASCOM FBF