Andrés elege ‘pior’ contratação que fez e revela jogadores que mais ‘deram trabalho’ no Corinthians

Andres Sanchez em entrevista coletiva pelo Corinthians Getty Images

Presidente do Corinthians em dois períodos, Andrés Sanchez realizou dezenas de contratações. Algumas deram certo, como a de Ronaldo, porém outras não trouxeram o resultado esperado.

Em entrevista ao podcast Papagaio Falante, o ex-presidente do Timão não hesitou em citar a pior contratação que fez à frente do clube: o meia argentino Matías Defederico, que tinha a fama de ser o ‘novo Messi’ quando chegou ao Brasil.

“A pior decepção que eu tive em contratação de jogador foi o Defederico. Era um moleque que estava começando na Argentina, que todo mundo falava que era o novo Messi, e quando chegou aqui era a nova furada”.

Defederico foi contratado pelo Corinthians junto ao Huracán em 2009, prestes a completar 20 anos, mas não teve o desempenho esperado. Ele deixou o Timão em 2013 e rodou o mundo antes de se aposentar no início de 2021.

‘Eles eram terríveis’

Andrés também falou sobre os jogadores que mais ‘deram trabalho’ em seu período à frente do Corinthians e novamente não hesitou.

“Jorge Henrique e André Santos eram imbatíveis, davam muito trabalho. Eles eram terríveis”.

Mesmo assim, o ex-presidente disse que não é ‘babá de jogador’ e que o importante era o que o atleta fazia em campo, tanto nos treinos quanto nos jogos. Ele ainda citou o time montado em sua primeira passagem como presidente como exemplo.

“Um monte de vez chegou – não só deles, mas de outros jogadores – que ‘estavam na noite, estavam não sei onde’, e eu falei: ‘mas o que eu tenho a ver com isso? Cada um faz o que quer. Se ele chegar aqui amanhã, trabalhar e treinar bem, o que eu tenho a ver com isso?”.

“Aquele time de 2009, 10, 11 e 12 era brincadeira. Fumavam no vestiário alguns jogadores, bebiam toda hora, todo dia era churrasco, e ganharam tudo”.

Tévez guerreiro

Por fim, Andrés falou sobre a passagem de Carlos Tévez no Corinthians entre 2005 e 2006. O argentino, atualmente sem clube desde que deixou o Boca Juniors, disputou 78 jogos pelo Timão, marcou 46 gols e conquistou o Campeonato Brasileiro de 2005.

“Dava trabalho, mas era um jogador que… Eu via ele fazer coisas que… Tornozelo inchado e querer jogar, nunca correu do pau. Argentino, você pode ter bronca deles, mas eles são guerreiros, são pessoas lutadoras, e o Tévez não era diferente”.

Fonte: ESPN.com.br

Comentários