Alexandre Mattos deixa Atlético-MG com R$ 142,9 milhões em reforços; veja em quem dinheiro foi gasto

Foram 11 contratações, um título e R$ 142,9 milhões investidos pelo Atlético-MG durante os nove meses em que Alexandre Mattos trabalhou como diretor de futebol. Ele foi demitido na última segunda-feira (4) pela nova diretoria.

Alexandre Mattos, diretor de futebol do Atlético-MG, dá entrevista Divulgação Atlético-MG

De 12 de março para cá, vieram o goleiro Everson, o lateral-direito Mariano, os zagueiros Junior Alonso e Bueno, o volante Léo Sena, os meias Alan Franco e Matías Zaracho e os atacantes Keno, Marrony, Eduardo Sasha e Eduardo Vargas.

A conta foi feita pelo “Superesportes” nesta terça-feira (5), que soma ainda a quantia usada pelo Atlético-MG para comprar os direitos econômicos do meia Nathan, junto ao Chelsea, da Inglaterra (veja lista abaixo).

O título conquistado no período Mattos foi o Campeonato Mineiro, mas a grande meta do clube é a conquista do Campeonato Brasileiro e a vaga na Conmebol Libertadores de 2021.

A equipe até liderou o Nacional, mas atualmente está na segunda colocação, com sete pontos a menos que o São Paulo, líder isolado. Apesar de ainda ter 11 jogos para disputar, a chance de conquista ficou mais difícil.

A demissão de Mattos não deixou de surpreender porque ele já vinha planejando a temporada 2021, mas o presidente recém-eleito Sérgio Coelho decidiu pela saída do diretor após consulta ao vice José Murilo Procópio.

O “Superesportes” diz que os empresários Rubens Menin, Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador, todos ligados a gestão, também participaram da decisão. O favorito para assumir o cargo é Rodrigo Caetano.

Veja os investimentos na era Mattos

Matías Zaracho – R$ 33,7 milhões

Marrony – R$ 20 milhões

Junior Alonso – R$ 18 milhões

Nathan – R$ 18 milhões

Alan Franco – R$ 12,8 milhões

Keno – R$ 12 milhões

Eduardo Sasha – R$ 9,8 milhões

Eduardo Vargas – R$ 7,1 milhões

Everson – R$ 6 milhões

Léo Sena – R$ 4 milhões

Bueno – R$ 1,5 milhão

Mariano – sem custo

Fonte: ESPN.com.br

Comentários