2ª Divisão itamarajuense já tem dada para começar

Itamaraju – Depois de mais de 10 anos, enfim teremos um campeonato itamarajuense da segunda divisão novamente enxuto, ou seja, a LFI volta a primar pela qualidade. Desde o primeiro ano da gestão Grillo em 2007 que o campeonato da divisão de acesso inchou.  E de tal forma que saltou de 12 para 24, 30 e, posteriormente chegando aos 38 clubes na gestão/Pelé. Diziam que era por que todos tinham o direito de participar. Claro, direito é sagrado. Agora o que muitos não sabem é para que se tenha direito se faz necessário cumprir com o dever.

Toda entidade assim que é constituída (Fundada), se elabora um Estatuto, instrumento pelo qual ela juntamente com seus filiados (associados) se norteia. A partir de sua Fundação, a LFI, teve sempre o cuidado em observar principalmente quando num determinado assunto em discursão se falava em direito e dever, tanto dela (LFI) enquanto entidade, quanto de seus filiados (clubes). Mas conforme o tempo foi se passando alguns presidentes e diretores da mesma simplesmente o engavetou, inclusive numa determinada gestão deu sumiço até num livro de Ata.

Com tamanho desleixo, hoje a Liga de Futebol Itamaraju tem mais de 50 clubes que se dizem filiados. Agora, se a própria LFI fizer um levantamento minucioso, levando seu Estatuto ao pé da letra (Estatuto Registro em Cartório, CNPJ, etc.) como se diz, talvez não se tenha 20 (vinte). A moda Grillo, disputa-se o campeonato depois você (o clube) se organiza, e desta forma o número só foi aumentando.

Só que agora surge um presidente disposto a colocar ordem na casa, como o fizera o ex-presidente José Orlando. Cumprindo promessa de campanha, o atual presidente Rogerio Fialho, resolve retornar ao que era antes, promovendo assim uma segunda divisão enxuta, com apenas 16 equipes. Tomara que no futuro não surjam outros despreparados com a ideia de o que importa é a quantidade e não a qualidade.

Enquanto que mundo afora se prima cada vez mais por um futebol de qualidade, em Itamaraju (amador) buscou-se um caminho inverso.

Para se ter uma noção, a elite Nacional (brasileirão/profissional), hoje com apenas vinte clubes, seguindo assim o modelo dos melhores campeonatos estrangeiros. Sem falar dos Estaduais, criou-se ainda Copa do Brasil, cuja tem quase 100 (cem) agremiações, regionais como Copa do Nordeste, Norte e etc.

Em Itamaraju para que todos possam participar, que se crie, por exemplo, um Interbairros. Um campeonato sem divisão para que todos façam parte da festa.

Agora quando se tratar de uma primeira e segunda divisões (elite), esta tem que ser composta o apenas com os melhores.

O certame edição/2018, terá início no dia 25 de fevereiro, ou seja, um domingo após o anteriormente divulgado, haja vista que a LFI concedeu a equipe “Os Feras da Bola”, promotora da Copa Verão, a data do dia 18 de fevereiro, quando serão realizadas as quartas de finais.

Lembrando que a relação das 16 agremiações constantes na primeira reunião, apenas o Topa Tudo (Sr. Lourinho) não confirmou participação, sendo esta substituída consoante a ordem de classificação do ano passado, pelo Jacy Rocha (Preto).

Menos times, significa menos jogos e consequentemente menos campos. Portanto a LFI, utilizará apenas Urbis II, Corujão e Barbozão. Sendo que no Barbozão apenas as finais.

Quanto aos grupos e confrontos da primeira rodada (abertura), você confere abaixo:

Por Antônio Reis Viana
Colaboração: Uelton Bispo

Comentários