Rei da Europa: bicicleta de Bale e falhas de goleiro dão a Champions pela 13ª vez ao Real

O JOGO

Todos esperavam por Salah ou Cristiano Ronaldo, mas, para o bem ou para o mal, três jogadores que não estarão na Copa do Mundo foram os nomes da final da Liga dos Campeões. Benzema, preterido pela seleção francesa, e Bale, que não estará na Rússia com o País de Gales, garantiram a vitória por 3 a 1 sobre o Liverpool que deu o 13º título europeu ao Real Madrid, o terceiro em sequência. O outro nome da noite deste sábado em Kiev foi o goleiro dos Reds, Karius, responsável por duas falhas clamorosas, decisivas para o triunfo merengue. Já o melhor jogador do mundo teve atuação apagada, enquanto egípcio saiu machucado no primeiro tempo.

TREZE VEZES REAL MADRID

O Madrid amplia sua realeza na Europa. São 13 títulos no torneio mais importante do continente, três em sequência. O Milan, segundo maior vencedor, tem sete “Orelhudas”, enquanto o Liverpool, que não vence um troféu de peso desde a Champions de 2005, permanece com cinco – empatado em terceido ao lado do Bayern de Munique.

SENHOR CHAMPIONS

Artilheiro desta edição com 15 gols, Cristiano Ronaldo teve uma atuação apagada em Kiev, mas conquistou seu quinto título da Liga dos Campeões. São quatro pelo clube merengue e um pelo Manchester United, o que faz do português o jogador em atividade com mais taças da competição. Agora, ele entra em um grupo restrito de pentacampeões da Champions, mas ainda fica a um título do recordista Gento (vencedor seis vezes com a camisa do Real Madrid entre as décadas de 50 e 60).

QUEM SEGURA MARCELO E CASEMIRO?

Outros dois atletas do time de Zidane também têm marcas a comemorar: Casemiro e Marcelo, com quatro, ficam isolados como brasileiros com mais troféus. A dupla aproveitao excelente retrospecto recente do Real Madrid (quatro títulos em cinco anos) para deixar para trás nomes como Daniel Alves (Barcelona), Roberto Carlos e Sávio (Real Madrid), todos tricampeões.

O DRAMA DE SALAH

O egípcio se lesionou aos 24 minutos da primeira etapa do duelo em Kiev, ao disputar bola com Sergio Ramos. Ele foi derrubado pelo zagueiro espanhol, caiu sobre o ombro no gramado e se lesionou. O camisa 11 dos Reds ainda tentou seguir no jogo, mas acabou substituído por Lallana seis minutos após sentir o ombro. Agora, fará exames para diagnosticar a gravidade do problema.

O PRIMEIRO TEMPO

O Liverpool foi melhor nos 30 primeiros minutos, até Lallana entrar no lugar de Salah. Só que o Liverpool, entre questões táticas, técnicas e emocionais, sentiu a saída de seu craque. Depois disso, só deu Real, sobretudo após os 40 minutos. Aos 42, Benzema aproveitou rebote de Cristiano Ronaldo e mandou para o fundo das redes, mas arbitragem marcou impedimento corretamente.

O SEGUNDO TEMPO

Após um primeiro tempo marcado mais pelas lesões do que por chances criadas, o jogo pegou fogo após o intervalo, e o Real voltou do vestiário para matar o jogo. Aos 2, Isco acertou o travessão, mas foi preciso que Karius falhasse de maneira incrível aos 5 para que Benzema abrisse o marcador. Aos 9, Mané aproveitou cobrança de escanteio para deixar tudo igual, mas a bicicleta de Bale, aos 18, encaminhou de vez o título para o Real, que mandou na partida até o apito final. A nova falha do goleiro alemão, em chute no meio da meta do galês aos 37, fechou o caixão dos ingleses.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários