Presidente da FIFA quer 16 grupos de três seleções cada na Copa de 2026

2016-10-14t133424z_126630870_d1aeugxwrwac_rtrmadp_3_soccer-fifa-worldcup_1
Gianni Infantino pensa em estrutura do Mundial com 48 seleções (Foto: Arnd Wiegmann/Reuters)

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, continua trabalhando no intuito de ampliar o número de seleções na Copa do Mundo. Das 32 equipes atuais, ele pretende aumentar para 48. E, segundo uma fonte ligada ao presidente revelou nesta quarta-feira à agência “AFP”, Infantino quer estruturar o Mundial de 2026 com 16 grupos de três times cada – em que dois avançam para o mata-mata. O atual formato tem oito chaves com quatro seleções, cada.

A ideia do presidente de ampliar o número de participantes na Copa do Mundo, entretanto, é antiga, e a grande novidade é o formato proposto. Em entrevista ao jornal catalão “Mundo Deportivo” no mês passado, Infantino tinha proposto uma espécie de repescagem com 32 seleções, na qual metade dessas equipes se juntariam na fase de grupos a outras 16 já classificadas diretamente das eliminatórias.

– Primeiro de tudo, não são exatamente 48 finalistas, mas 48 participantes. Digo: em primeiro lugar, haverá 16 equipes, as melhores, classificadas diretamente pelos resultados nas eliminatórias. Além disso, será realizada uma repescagem com 32 seleções, com 16 duelos, em um confronto direto de partida única na qual 16 equipes serão adicionadas às 16 que já estavam classificadas inicialmente. No total, teremos 32 seleções, o mesmo que temos atualmente na Copa do Mundo.

Ainda de acordo com a agência de notícias, Infantino pretende apresentar essa proposta na próxima reunião do conselho da Fifa, dias 9 e 10 de janeiro, em Zurique, na Suíça.

Por Globoesporte.com

Comentários