Magoado com a Fifa, Suárez diz que jamais vai a uma cerimônia de novo

Neymar e Luis Suárez riem diante de Messi, de costas, no treino do Barcelona (Foto: EFE/Alberto Estévez)

Quase três anos se passaram desde aquele Itália x Uruguai da Copa do Mundo de 2014, em Natal. Por uma mordida no zagueiro Chiellini no segundo tempo da partida, Luis Suárez recebeu uma punição severa, foi banido da competição e não pôde sequer continuar concentrado com a delegação uruguaia pelo restante da competição. Magoado até hoje por causa da maneira como foi tratado, ele afirmou a uma rádio espanhola esta semana que jamais irá a uma cerimônia organizada pela Fifa novamente.

Suárez recebeu quatro meses de suspensão de qualquer atividade oficial do esporte, o que envolve treinos, por exemplo. E também precisou ficar fora de nove partidas internacionais. Como se transferiu do Liverpool para o Barcelona logo após o fim da Copa do Mundo, o uruguaio lembra que ficou proibido até de assistir ao sobrinho, que treinava nas categorias de base do Barça na época.

– Você pode punir alguém, suspender. Mas me impedir de ir ao centro de treinamento, por exemplo, para ver o treino do meu sobrinho. Isso parece injusto para mim. Eu não entendi isso, nem um pouco – se queixou em entrevista à Rádio Onda Cero.

A reincidência de Suárez pesou na decisão da Fifa, já que o atacante já havia mordido um adversário outras duas vezes: uma quando defendia o Ajax, e outra pelo Liverpool.

Suárez mordeu Chiellini no segundo tempo da partida e foi punido pela Fifa em 2014 (Foto: Reuters)

– Me dê 10, 15, 20 jogos (de suspensão), mas me tratar da maneira que eles me trataram machuca. E quando eu fui aos julgamentos, com os advogados da Fifa dando os motivos deles, foi ainda pior. Eu sei que cometi um erro, mas sei também que sou um ser humano – afirma ele.

– Eles precisam entender isso, eles precisam se colocar na pele das pessoas e perceber como isso machuca. Eu não fui à festa da Fifa e nunca irei novamente. Não tenho problemas em dizer que jamais irei a uma cerimônia da Fifa – completou.

Suárez não compareceu à cerimônia da Fifa os melhores da temporada, em janeiro – na ocasião, Neymar, Piqué e Lionel Messi também não foram porque o Barcelona alegou ter um jogo importante pela Copa do Rei se aproximando. Ele fez parte do time ideal montado todo ano pela entidade.

Por Globoesporte.com

Comentários