Máfia do Apito: FPF penhora moto do ex-árbitro Edílson de Carvalho

Pivô do escândalo da Máfia do Apito em 2005, o ex-árbitro Edílson Pereira de Carvalho segue sofrendo duras consequências mesmo após mais de dez anos. A Federação Paulista de Futebol (FPF) conseguiu a penhora de uma motocicleta, em ação que cobra indenização por danos morais. Edílson foi condenado a pagar a entidade paulista por ser o protagonista de um esquema que manipulou resultados do Campeonato Brasileiro para favorecer um grupo de apostadores. À época, onze partidas foram anuladas, repetidas e o Corinthians terminou como campeão. “O processo correu à revelia, acho que nem teve recursos. Só que você sabe, ainda mais se tratando do Edílson, há uma dificuldade grande de localizar bens dele”, declarou o advogado Ricardo Di Giaimo Caboclo, representante da FPF, ao Blog Bastidores FC, do site globoesporte.com. A penhora, no entanto, não é suficiente para satisfazer a dívida, que beira os R$ 100 mil.

Comentários