Libertadores tem novo formato

trofeu-copa-libertadoresConmebol amplia Libertadores já em 2017: de fevereiro a novembro

A Conmebol anunciou, nesta terça-feira, mudanças no calendário do futebol sul-americano. Principal competição do continente, a Libertadores terá uma duração quase anual já a partir de 2017, indo de fevereiro a novembro.

Assim, o campeão já disputará o Mundial de Clubes no mês seguinte, em dezembro.

A decisão foi tomada para “harmonizar os calendários de competições com os torneios locais de cada país”, explicou a entidade em comunicado.

“Queremos potencializar a qualidade do futebol sul-americano e impulsionar seu desempenho esportivo, isso por meio de uma estratégia integral que permita gerar e reinvestir mais dinheiro em seu desenvolvimento e promova a sustentabilidade dos clubes e das associações”, continuou.

Assim, a Libertadores passa a ser disputada em 42 semanas, contra as 27, por exemplo, deste ano. A Copa Sul-Americana começa em junho e irá até dezembro.

O número de participantes também aumentará, dos atuais 38 clubes para 42. Quantos times representarão cada país será definido dentro de três semanas em uma reunião do Conselho da Conmebol, ex-comitê executivo, diz o jornal paraguaio ABC Color.

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, postou foto da reunião no qual estavam presentes o mandatário do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, e Reinaldo Carneiro Bastos, homem-forte da federação paulista (FPF).

Outra novidade é que a partir do próximo ano os dez clubes da Libertadores que não avançarem para as oitavas de final terão a oportunidade de competir na Sul-Americana. E os campeões de cada torneio avançarão automaticamente à fase de grupos da principal competição continental no ano seguinte.

Na semana passada, a Conmebol já havia revelado que os clubes mexicanos poderão disputar uma hipotética final da Libertadores em casa – imposição que exisita desde quando os norte-americanos foram convidados.

“Por muito tempo os clubes tiveram que eleger entre o campeonato local e os torneios continentais, e isso afeta a qualidade de ambas as competições. A reforma permitirá melhorar o desempenho esportivo nos torneios nacionais, proteger os jogadores e além disso potencializar a qualidade de jogo nas copas continentais”, afirmou Domínguez.

“As mudanças dos torneios de clubes da Conmebol surgem de uma análise técnica e rigorosa das necessidades e características da América do Sul”, continuou.

Também há a expectativa para o aumento do dinheiro a ser distribuído entre os clubes participantes, antiga reivindicação dos brasileiros.

Fonte: Espn.com.br

Comentários