Internacional quer R$ 10 milhões de investidor e Guerrero pode levar R$ 800 mil por mês

 

A proposta que o Internacional pretende apresentar a Paolo Guerrero está desenhada. O atacante fica sem contrato com o Flamengo nesta sexta-feira (10) e o Colorado negocia com investidor nesta quarta os valores a serem encaminhados ao jogador e ao estafe dele.

Segundo apurou o UOL Esporte, havendo concordância, o clube recebe aporte de R$ 10 milhões e o peruano elevará seus vencimentos mensais para R$ 800 mil.

Os R$ 10 milhões repassados pelo grupo DIS se referem as luvas do contrato de Guerrero. Sendo R$ 5 milhões pagos de forma imediata e mais R$ 5 milhões diluídos em dois dos três anos de vínculo. Dessa forma, Guerrero receberia aproximadamente R$ 600 mil de salário, mais 24 vezes de R$ 200 mil reais, totalizando R$ 800 mil ao mês.

Nos bastidores, tanto a concordância da empresa em emprestar o dinheiro quanto o aval do atleta e seu estafe são tratadas com otimismo. Resta saber se o Flamengo fará algum movimento novo para manter o atacante de 34 anos.

Oficialmente, o Internacional não confirma números ou mesmo suas movimentações para contratar Guerrero. Qualquer informação dita pelo comando do clube pode atrapalhar a negociação sob a ótica vermelha.

A cronologia da oferta, agora, aponta primeira a reunião com a DIS, nesta quarta, para apresentação do projeto. Depois, com aval do grupo de Delcyr Sonda, o mesmo será ofertado ao atleta e, procedendo positivamente, o acordo deve ser selado até o fim da semana.

O contrato é, porém, inferior ao que Guerrero tem no Fla atualmente. Ele foi contratado em 2015, e na ocasião assinou vínculo com R$ 650 mil de salários e R$ 15 milhões em luvas diluídas durante o contrato. Desta forma, embolsa perto de R$ 900 mil por mês.

Por conta da punição por doping, Guerrero participou de apenas sete partidas neste ano pelo Fla, e marcou um gol.

Por Marinho Saldanha | Folhapress

Comentários