Grêmio e AMV tem parceria desfeita é o que diz o presidente Valdinei

Grêmio AMV se uniram ano passado foram campeões da Primeira Divisão. Foto: Reynaldo Oliveira

Teixeira de Freitas – Após anunciar para imprensa e torcida que os times do Grêmio e do AMV fizeram uma parceria para a disputa do Campeonato Municipal da Primeira Divisão, o senhor Valdinei entrou em contato com a nossa reportagem e informou que a mesma estava desfeita.

Confira a entrevista com o senhor Valdinei AMV

“Fiquei sabendo no final da noite (segunda, dia 13) através das redes sociais que o presidente do Grêmio, senhor Pezinho que tinha um acordo com o AMV, ainda que verbal, mais um acordo de cavalheiros, tinha nos passado o Grêmio em troca do AMV quitar a dívida que o Grêmio tem junto a Liga de Futebol de Teixeira de Freitas, depois de negociarmos inclusive com a contribuição e tínhamos o respaldo do presidente da liga. Lamento profundamente as coisas ter tomado essa direção, porém respeito a decisão de Pezinho. Sou um homem honrado e não dependo de futebol, aliás não faz diferença pra mim jogar ou não. Ele (Pezinho) me disse que resolveu colocar o time e que o nosso acordo estava desfeito”, disse Valdinei.

“Lamento mais o Grêmio está no nome dele e nem deu tempo nós formalizarmos as coisas. Mais vida que segue e o mundo não vai acabar por isso, ele continua com o Grêmio e eu contínuo com o AMV. Quanto ao mais agradeço a Pezinho pela parceria do ano passado e desejo a ele boa sorte e todo sucesso. Digo ainda que o AMV é uma marca forte e nós não estamos preocupados com essas coisas”, falou Valdinei.

“Por isso que o futebol de Teixeira de Freitas não anda. Infelizmente nós estamos diante de desportistas falidos e sem brilho, homens que não investe para trazer jogadores de alto nível e fica nos bastidores atrasando o nosso futebol. Na verdade nem falo isso do próprio Pezinho que até me prova o contrário é um homem de bem”, finalizou Valdinei.

Nosso espaço está aberto para caso Pezinho, presidente do Grêmio queria se pronunciar em relação a matéria.

Por Luan Mota/Esporte na Mídia

Comentários