Fatos Históricos: O dia que o futebol conseguiu evitar uma batalha durante a 1ª Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial foi um marco histórico. Também conhecida na época como a Grande Guerra, esse acontecimento global, centrado na Europa, começou em 28 de julho de 1914 e durou até 11 de novembro de 1918.

O conflito envolveu as grandes potências de todo o mundo, que organizaram-se em duas alianças opostas: os aliados (com base na Tríplice Entente entre Reino Unido, França e Império Russo) e os Impérios Centrais, o Império Alemão e a Áustria-Hungria.

Pois bem, hoje vamos mostrar como, na 1° Guerra Mundial, o futebol conseguiu uma trégua, mesmo que por pouco tempo.

A trégua de 1914

Foi na noite de 24 de dezembro de 1914 que ocorreu algo incrível. Os soldados ingleses estavam estacionados na França e na Bélgica. Ao longo do front ocidental da guerra, eles foram surpreendidos por alemães que apareceram perto das trincheiras, porém desarmados.

Pode parecer estranho, mas os alemães tinham presentes e a bonita intenção de confraternizar com as mesmas pessoas que eles estavam trocando tiros. Com uma iniciativa não oficial tomada pela maioria dos saxões que formavam parte do exército germânico, alemães e britânicos trocaram presentes. Mas não parou por aí, eles conversaram e até prometeram manter contato quando a guerra terminasse.

Mas o impressionante da noite ainda estava para acontecer. A coisa mais legal dessa confraternização foi quando alguém apareceu com uma bola de futebol, em plena 1º Guerra Mundial. Bom, oficialmente, os governos dos países envolvidos não reconheceram a trégua. Mas as cartas enviadas pelos soldados a seus familiares diziam outra coisa.

O jogo de futebol

“Nesse dia, não houve disparos. Foi um dia histórico, porque, quando conheci o oficial, organizamos um armistício de 48 horas. Centenas de soldados dos dois lados se reuniram e trocaram cumprimentos e presentes”, dizia uma das cartas. A foto abaixo mostra os ingleses e alemães juntos durante a trégua na capa do jornal “Daily Mirror”.

No mês de janeiro de 1915, o jornal ‘The Times’ publicou uma carta de um major da Seção Médica que reportou um encontro com os saxões. Depois da reunião, o regimento envolvido disputou uma partida com os alemães. O relato é confirmado pelo 133º Regimento Saxão, que relatou em seu registro oficial um jogo iniciado a partir de uma bola fabricada por um escocês.

“Isto se transformou num jogo de futebol, com os gols feitos por chapéus. O terreno congelado não foi problema. Então, organizamos cada lado em times diferentes e nos alinhamos em filas, com a bola no centro”, diz um registro reproduzido no livro “Noite Silenciosa: A História da Trégua de Natal”, escrito pelo historiador norte-americano Stanley Weintraub.

O resultado do jogo? Pois bem, não conseguimos um resultado exato a partir das pesquisas feitas. Conta a história que os alemães venceram os britânicos por 2 a 1, mas também vimos relatos dizendo que os alemães venceram, na verdade, por 3 a 2. O resultado não importa, mas sim quantas pessoas continuaram vivas por causa desse dia de trégua.

Por Vanessa Silva/medeirosneto.com

Comentários