Na estreia da segunda fase do Intermunicipal jogando nessa tarde contra Porto Seguro no Barbozão a seleção itamarajuense não conseguiu vencer um time que veio com o intuito de apenas não levar gols e procurando o tempo todo como fizera Eunápolis e de repente com uma bolinha marota, marcar e consequentemente sair com a vitória.

O time de Porto Seguro que foi disparado o melhor do grupo 15, com 16 pontos, soma igual a dos outros três concorrentes, não demonstrou nada. Nada, talvez não seja a palavra adequada porque veio para não levar gol e conseguiu. E isso não deixa de ser mérito. Demérito mesmo é para o ataque itamarajuense que desde sua estreia na competição a cada dia que passa deixa todos nós desiludidos.

 

Diz que quem não tem competência não se estabelece. E no futebol quando um determinado time não tem competência no ataque para fazer gol, não vence e quem não vence não chega a lugar algum.

Quem viu esse time jogar no Araújão diante a seleção de Eunápolis no domingo passado não acredita no que viu nessa tarde no Juarez Barbosa. Realmente fica difícil de acreditar.

Claro que nesta fase (mata-mata) os jogos são de 180 minutos, porém para quem joga a primeira em casa como foi o caso de Itamaraju, não vencer, não significa o fim do mundo, mas que deixa no ar aquela desconfiança, isso é inegável.

Ganhar com esse ataque tenho minhas dúvidas, agora o que ainda nos dá um alento sem dúvida é que o sistema defensivo do time é sua maior virtude. A equipe não fez mais também não levou gol fora de casa.

E nesse momento, não levar gol passa a ser regra. Pois em não sofrendo (gol) só haveria a possibilidade de uma eliminação, por pênalti no caso de um empate.

Itamaraju literalmente tomou conta do jogo como o fez diante Itabela, porém, com um diferencial, na ocasião fez dois gols e venceu, desta feita o placar ficou em branco.

A derrota na estreia para Eunápolis corrobora tudo isso. O que vale mesmo é enfiar a bola para dentro (rede).

Hoje nem as mudanças processadas pelo Moises surtiram efeito, inclusive o Coelho que é atacante e substituiu a Tico acabou sendo expulso já nos acréscimos.

O Dondon foi o mais lucido em campo, enquanto que o Miller ficou muito abaixo do que se espera dele. Deixou o campo vaiado, e não foi diferente para toda equipe logo que o árbitro encerrou a partida.

Galera! Só resta agora trazer a vitória no domingo porque senão na segunda-feira, todo mundo desempregado! Por tudo que está sendo feito, sinceramente não merecemos uma eliminação prematura. Bola para frente!

Ficha técnica

Porto Seguro jogou com: 01-Baggio; 02-Negueba, 03-Diego (Cleyton), 04-Gordão, 06-Misgué; 05-Galego, 08-Grilo e 10-Mateus (Áquila); 07-Iury (Bruneco), André Paulista e Jeas.

Suplentes: 12-Thiago, 13-Matheus Brito, 14- Iury Samuel, 15-Akla, 16-Gabriel, 17-Cleyton, 18-Juninho, 19-Emerson e 20-Bruneco. Técnico: Zelito.

Itamaraju jogou com: 01-Erick; 02-Beto Cavalo, 03-Guilheme, 04-Gil e 06-Tico (Coelho); 05-Bispo, 07-Ricardo Gomes (Caio Jambeiro), 08-Bóba e 10-Miller (Alexandre); 09-Dondon e 11-Elvis.

Suplentes: 12-Welton, 13-Caio Rocha, 14-Fumaça, 15-Juninho, 16-Leo Natal, 17-Breno, 18-Coelho, 19-Alexandre, 20-Caio Jambeiro.

Técnico: Moises Alves.

Aux. Técnico: Oriza.

Preparador físico: Layon sena.

Massagista: Luiz.

Preparador de Goleiros: Bokas Tamandaré

Por Antônio Reis Viana.

Comentários