Em terceiro lugar na segunda divisão do Campeonato Baiano, folha de pagamento do Atlético de Alagoinhas gira em torno de R$ 200.000,00

Terceiro colocado na segunda divisão do Campeonato Baiano, atrás do Conquista FC e o PFC Cajazeiras, o Atlético de Alagoinhas tem um planteo(comissão técnica e jogadores) que gera um gasto de mais ou menos R$ 200.000,00. A informação foi dada pelo dirigente atleticano, Edson, durante entrevista na manhã de hoje(13) no programa Primeira Mão, da rádio 95,7 FM.

O investimento do Atlético é alto se comparado com os outros clubes da competição cuja a folha de pagamento gira entre R$ 50.000,00 e R$100.000,00.

O alto investimento aliado ao “jogo sujo” de adversários, que tem prejudicado o time na competição tem deixado irritado dos dirigentes do clube. No jogo contra o Teixeira de Freitas, por exemplo, o Atlético foi impedido de treinar no estádio antes da partida por autoridades da cidade. A intenção, não permitir que o carcará fizesse o reconhecimento do campo antes do jogo.

No último sábado, em Vitória da Conquista, o presidente do clube, Raimundo Queiroz e o prefeito Joaquim Neto, que é médico do clube, perderam a cabeça e ficaram revoltados com a postura do árbitro durante a partida. Para os dois, a arbitragem favoreceu o time de Conquista. No fim do jogo xingamentos foram desferidos contra a arbitragem pela dupla. Além disso, o Atlético entrou com uma representação junto a Federação Baiana de Futebol.

O alto investimento na equipe junto a pressão da torcida por bons resultados tem deixado os dirigentes, comissão técnica e jogadores nervosos em alguns momentos e isso tem que ser superado.

Amanhã(14) o time do Atlético de Alagoinhas pega o Conquista FC no Carneirão. O jogo começa as 18 horas e 3.000 ingressos foram disponibilizados. Mulheres e crianças até 11 anos não pagam. A depender da combinação dos resultados da rodada o Atlético pode assumir a liderança do torneio.

Por Caio Pimenta para o News Infoco

Comentários