Dono de clube do Egito que contratou Rodriguinho e Keno ameaça abandonar o barco, e brasileiros podem ficar no mercado

O Pyramids FC, clube egípcio que contratou os brasileiros Keno, do Palmeiras, e Rodriguinho, do Corinthians, entre outros brasileiros, vive crise e pode deixar de existir.

Em postagem em sua página oficial no Facebook, o dono do clube, Turki Al-Sheik, que também é ministro do Esporte da Arábia Saudita, ameaçou tirar o dinheiro que vem colocando na equipe.

“Estou pensando seriamente em retirar o investimento no esporte no Egito. Sofro ataques estranhos de todos os lados, dia após dia. Seria o melhor para evitar dores de cabeça!”, escreveu.

Segundo a imprensa local, a tendência é que os reforços estrangeiros contratados recentemente pelo Pyramids FC sejam realocados para clubes da Arábia Saudita, como o Al-Ittihad.A Pyramids TV, canal oficial do clube, também já anunciou que Al-Sheik deve sair, que os atletas devem ser negociados e que a equipe passará a ser cuidada por Hossam El-Badry, Ahmed Hassan e Hady Khashaba.

Os funcionários da TV, por sua vez, também devem ser transferidos para a Arábia Saudita.

Em contato com a ESPN, o empresário de Keno, Edson Ribeiro Neto, garantiu que já há clubes no Brasil interessados no retorno do ex-palmeirense. Rodriguinho e Carlos Eduardo, ex-Goiás, são os outros brasileiros do elenco.

No entanto, clubes do Brasil só poderão contar com atletas do exterior para 2019, já que as inscrições em território nacional estão encerradas.

Vale lembrar que o time vinha sendo comandado por Alberto Valentim, atual técnico do Vasco, que foi demitido em 16 de agosto, após apenas três jogos, depois de ter um atrito justamente com Turki Al-Sheik por querer escalar o atacante Ribamar, ex-Atlético-PR, contra a vontade do investidor.

O Pyramids FC faz grande campanha em seu primeiro Campeonato Egípcio e é o atual vice-líder do torneio, com 15 pontos em 7 jogos, apenas dois tentos a menos que o líder Zamalek. No entanto, a equipe ponteira tem um jogo a mais.

Por ESPN.com.br

Comentários