Do povoado de Santo Antônio para o mundo do futebol: conheça a história de Ninho, volante campeão da Série B pelo Doce Mel


Teixeira de Freitas – Charlesvan Gomes Xavier, mais conhecido como Ninho se sagrou campeão da segunda divisão do Campeonato Baiano no último domingo (26) no Pituaçu atuando pelo time do Doce Mel, da cidade Ipiaú.

Poucos sabem, mas o volante começou no Projeto “Atleta Cidadão”, do povoado de Santo Antônio que é coordenador pelo professor Jorge. Em seguida foi treinar no Portela com Gerson, onde disputou duas Copas: uma em Santa Catarina e uma em Minas Gerais. Com boas atuações em ambas as competições, no final de 2013 recebeu o convite através de Gerson para fazer parte do grupo do Serrano que iria disputar o Baiano Sub-20. Naquela época Ninho tinha apenas 17 anos. Na ocasião o time do Serrano ficou na quarta colocação, sendo desclassificados nas semifinais para o Bahia.

Em 2015, sem muitas oportunidades, Ninho jogou o Intermunicipal pela seleção de Itabela. Já em 2016 teve a primeira oportunidade no profissional atuando pelo Portela onde foi muito feliz. O volante foi titular em praticamente toda a campanha do vice-campeonato da equipe na série B do Baiano. “Agradeço a professor Paulo Sales pela oportunidade e confiança depositada em mim. Infelizmente não conseguimos o tão sonhador acesso, mas serviu de aprendizado”, disse Ninho sobre a campanha do Portela em 2016.

Em 2017, Ninho continuou no Portela. Desta vez o jogador atuou quase simultaneamente no profissional e no Sub-20. “Infelizmente no profissional não conseguimos classificar para a final. Já no Sub-20 fizemos história, conseguimos a vaga na Taça São Paulo e terminamos o Sub-20 em quarto, perdendo para o Atlântico (que na época fez uma parceria para representar o Vitória na competição) ”, relatou o atleta.

Em 2018 mais uma vez sob o comando de Sales, Ninho mudou de ares e foi disputar o acesso pelo Cajazeiras. O time chegou à final, mas acabou perdendo a vaga para o time do Atlético de Alagoinhas.

Neste ano, o volante voltou a trabalhar, desta vez na elite do futebol baiano, atuando pelo Jacobina. A equipe da Chapada não conseguiu fazer uma boa competição e conseguiu escapar do rebaixamento.

Após o término do Baiano da primeira divisão, Paulo Sales foi convidado para dirigir o time do Doce Mel na segunda divisão. Sales que montou praticamente todo o elenco do Doce Mel, não ficou até o final sendo substituído pelo experiente Elias Borges. O time do Doce Mel perdeu a primeira partida da final em casa por 2 a 1. Já no jogo da volta, no estádio Pituaçu, conseguiu derrotar o Olímpia por 3 a 0 e conquistou o título e o acesso para a primeira divisão.

“Depois de dois anos batendo na trave este ano veio o tão sonhado título”, finalizou Ninho, em entrevista a nossa reportagem.

Por Luan Mota/Esporte na Mídia

Comentários