Desde 2003, metade dos lanternas até a 5ª rodada da Série A se salvaram do rebaixamento

O Vitória faz uma campanha frágil no Campeonato Brasileiro deste ano e os torcedores já questionam se o aproveitamento de apenas 6,7% já credencia o clube a um rebaixamento à Série B. No entanto, quem acompanha o Rubro-negro baiano pode ter a esperança de encontrar uma luz no fim do túnel, se os números forem colocados em pauta.

Desde 2003, quando a Série A adotou o formato de pontos corridos, metade dos times que chegou à quinta rodada na lanterna, a exemplo do Leão, conseguiu se salvar.

Em relação ao aproveitamento rubro-negro, também 50% dos clubes com esse mesmo número de 6,7% conseguiu uma reviravolta. Seis outras agremiações tinham a mesma porcentagem de rendimento atual do Vitória, e três foram rebaixadas. Fluminense (2008), Corinthians (2012) e Atlético-PR (2009) se salvaram do calvário, enquanto Palmeiras (2006) e Avaí e Atlético-PR (2011) não conseguiram se safar do descenso.

O aproveitamento de 6,7% não é o pior da história dos pontos corridos. O Atlético-PR, em 2005, perdeu todas as cinco primeiras partidas, mas acabou tendo uma arrancada e terminou na sexta posição. Vale lembrar que, naquela temporada, os paranaenses disputaram a final da Libertadores e desviavam seu foco para a competição continental. Posteriormente, acabaram perdendo a decisão para o São Paulo.

A lista das agremiações que caíram para a Série B com resultados similares é esta: Palmeiras (2006), América-RN (2007), Grêmio Prudente (2010), Avaí e Atlético-PR (2011), Ponte Preta (2013), Joinville (2015) e América-MG (2016).

Estas agremiações conseguiram se salvar tendo o mesmo rendimento do Vitória: Paysandu (2003), São Caetano (2004), Atlético-PR (2005 e 2009), Fluminense (2008), Corinthians (2012), Chapecoense (2014) e Flamengo (2015)?.

O que pesa contra o clube baiano, contudo, é o retrospecto recente. Das últimas dez edições, em sete houve rebaixamento dessas agremiações que figuravam na última posição. Isto pode ser explicado pela redução do número de partidas do campeonato. Entre 2003 e 2005, houve um reajuste de participantes, caindo de 24, em 2003, para 20, em 2006. Tanto que, nestes primeiros anos, nenhum dos lanternas foi rebaixado. O primeiro rebaixamento de um lanterna, que pecou neste quesito, ocorreu justamente em 2006, com os palmeirenses.

Em 2004, houve um fato curioso. O São Caetano começou a Série A com -24 pontos, em punição à morte do zagueiro Serginho, dentro de campo, numa partida contra o São Paulo. No entanto, o clube do ABC Paulista conseguiu terminar o certame fora do Z4.

Já um fator mais animador para o Vitória é o retrospecto de equipes que se salvaram após não terem vencido nenhuma partida nas cinco primeiras rodadas. Das 30 campanhas que não conseguiram um triunfo nos cinco jogos iniciais, 22 não culminaram em rebaixamento. Apenas oito terminaram em descenso.

O próximo confronto do Leão será contra o Atlético-MG, ás 16h deste domingo (11), no Barradão.

Por Matheus Caldas

Comentários