Crise no Galícia: Dirigentes são chamados de ‘golpistas’ e presidente pode ser retirado

imagem_noticia_5
Jogo do Galícia em Jacobina | Foto: Divulgação

O Conselho Deliberativo do Galícia publicou na última quinta-feira (27) um edital de convocação para que membros titulares e suplentes participem de uma sessão extraordinária que será realizada na próxima segunda-feira (31), para discussão e votação do impedimento do atual presidente do clube, Dario Rego, das atribuições administrativas da equipe azulina.

“O Conselho Fiscal não aprovou as contas do presidente Dario Rego, simplesmente porque ele não os apresentou, e o Conselho de Ética aprovou o pedido, assim como reza o estatuto, para que façamos uma assembleia onde iremos decidir a saída ou não do presidente”, afirmou o Presidente do Conselho Diretor, Roberto Presa, em entrevista ao Bahia Notícias. Na ocasião, o dirigente comentou que a falta de explicações da diretoria em relação à situação financeira do clube preocupa os torcedores do Granadeiro Azulino. “Nós não temos como saber da real situação financeira do clube, mas sabemos algumas coisas que são passadas por terceiros sobre o clube”, completou.

dario
Dario Rego, presidente do clube | Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias

Dentre as denúncias, a mais recente vem da cidade de Jacobina, local onde o Galícia mandou os seus jogos pelo Campeonato Brasileiro da Série D 2016. O Bahia Notícias teve acesso a um áudio gravado na última quinta-feira (27), no qual o responsável pela casa do Jacobina Esporte Clube, Jorge Luiz Ribeiro dos Santos, acusa a diretoria e o presidente da equipe soteropolitana de não honrar com as dívidas na cidade durante a disputa do torneio nacional.

“Essa diretoria não pagou a ninguém, são golpistas (…) A CBF não disponibiliza ônibus para as viagens? Só aparecia micro-ônibus. Existia malandragem nisso aí (…) Não pagou ao roupeiro, ao bujão que ele deve, ao massagista, que está desesperado. Ele disse que se encontrar o Tiago [Seixas, diretor de marketing Galícia], vai bater de sandália, porque em moleque se bate de sandália (…) os gandulas no valor de R$ 30,00, não pagou a mim, as cozinheiras (…) não pagou nada (…) O Tiago me excluiu do WhatsApp dele e saiu do grupo. Moleque é o presidente [Dario Rego], moleque é o Tiago”, afirma na gravação.

tiago
Tiago Seixas é citado nos áudios | Foto: Érico Ventura / Divulgação / Site oficial

Apesar de afirmar que vai à reunião do Galícia, o presidente do Conselho afirma que o pleito será apenas com funcionários. Mesmo assim, não descarta que os mesmos possam comparecer ao local e dar o seu depoimento antes da realização da reunião. “O Conselho não foi motivado pela denúncia e sim pela legalidade. O presidente tinha um prazo para entregar as contas e não o fez. O Conselho Fiscal deu parecer negativo e eu levei esse parecer ao Conselho de Ética, que analisou os estatutos e me deu essa indicação. Eles (funcionários de Jacobina) afirmaram que vão aparecer por lá. Por conta do estatuto, eles não podem entrar na reunião, mas podem ir lá onde vai ser a reunião e conversar conosco. Não vemos problema nisso”, finalizou.

Na Série D, o Galícia fracassou. Em 18 pontos disputados, o time soteropolitano ganhou apenas três. No grupo A7 da competição, o time sofreu 16 gols em seis partidas, e marcou apenas nove. No Campeonato Baiano, mais polêmica. Na derrota por 4 a 1 para o Bahia, na Fonte Nova, os atletas do granadeiro precisaram fretar uma van para chegar ao estádio. Dario Rego, no entanto, afirmou ter ressarcido os jogadores após o incidente.

Ainda no início do estadual, mais problemas, O clube ficou ameaçado de não participar, por conta da não entrega de certidões que o Profut exige. Com a ampliação do prazo, a equipe soteropolitana conseguiu participar do certame.

Confira o áudio completo abaixo:

Por Edimário Duplat/Matheus Caldas – Bahia Notícias

Comentários