Corinthians tem déficit de R$ 14 milhões no 1º semestre

O montante recebido com as vendas de jogadores não evitou que o Corinthians fechasse o primeiro semestre de 2018 no vermelho. De acordo com o balanço divulgado nesta terça-feira (31) pelo clube, o déficit chegou a R$ 14,6 milhões mesmo com uma receita de R$ 68,1 milhões ligada às negociações de atletas como Jô e Guilherme Arana.

O departamento de futebol do Corinthians arrecadou R$ 222,7 milhões nos primeiros seis meses deste ano. A maior parte com direitos de TV: R$ 97,7 milhões. Já a receita de patrocínio chegou a R$ 15,5 milhões —vale lembrar que o Corinthians não tem patrocinador máster fixo há 15 meses, desde abril do ano passado.

As despesas, por sua vez, chegaram a R$ 188,3 milhões. Descontando as despesas financeiras, o resultado final foi positivo, de R$ 3,3 milhões. O clube social e os esportes amadores, em contrapartida, fecharam em déficit de R$ 17,9 milhões. A receita atingiu R$ 14,9 milhões, enquanto as despesas marcaram R$ 32,8 milhões.

A expectativa é que o clube consiga melhor os resultados financeiros ao fim deste ano, pois a receita de venda de jogadores será ampliada com os valores recebidos por Balbuena e Rodriguinho, além da quantia das negociações de Léo Jabá e Malcom.

O Corinthians passou a ter uma nova gestão a partir do começo de fevereiro, com o retorno de Andrés Sanchez, dirigente do mesmo grupo político do seu antecessor, Roberto de Andrade. No fim de junho, Wesley Melo pediu demissão do cargo de diretor financeiro. O clube, na ocasião, disse que ele se dedicaria mais à vida pessoal. Matias Ávila substituiu Melo no início de julho.

Na última sexta-feira (27), cerca de 500 torcedores protestaram no Parque São Jorge cobrando explicações à diretoria sobre o estádio do clube, a saída de jogadores e a falta de patrocínio.

O clube também fechou 2017 com déficit de R$ 35 milhões. A receita ligada aos direitos de transmissão foi a grande vilã das contas alvinegras na temporada passada. O valor caiu de R$ 230 milhões para R$ 146 milhões. Outra queda acentuada foi nos repasses de direitos federativos. Em 2016, o Corinthians arrecadou R$ 144,4 milhões com a venda de jogadores do time campeão brasileiro do ano anterior. No ano passado, o valor chegou a R$ 97,8 milhões.

Por Folhapress

Comentários