Clubes tradicionais do estado celebram aniversário no dia 1º de janeiro

Flu de Feira, campeão baiano em 1969. (Foto: Reprodução/Arquivo)

    Além do Esporte Clube Bahia, fundado no dia 1º de janeiro de 1931, outros clubes tradicionais do futebol baiano também celebram o seu aniversário no primeiro dia do ano.

Primeiro tricampeão do estado, o Galícia foi fundado em 1933 por imigrantes espanhóis provenientes da região de mesmo nome e conquistou o seu primeiro titulo em 1937, quando se sagrou campeão depois de dois vice-campeonatos em seqüência. Com o segundo lugar entre 38 a 40, o time granadeiro fez história nas temporadas 41/42/43 quando conseguiu a primeira conquista de três títulos consecutivos no futebol baiano. Campeão também em 1968, o Demolidor de Campeões amargou um período na segunda divisão no final do século XX e inicio do século XXI, retornando a elite na temporada 2014. Além do futebol masculino, o clube também teve destaque no futebol feminino (onde foi Campeão do Nordeste em 2000) e no Rugby, onde se tornou tricampeão regional.

Outra equipe tradicional da Bahia, o Fluminense de Feira de Santana foi criado em 1941 e também carrega uma importante marca. Em 1963, o Touro do Sertão se tornou o primeiro clube do interior a ser campeão estadual. Anos mais tarde, em 69, o tricolor repetiu o feito e se sagrou como uma das maiores referências do esporte no cenário baiano. Vice-campeão em seis oportunidades, o time também foi campeão da Taça Estado em 1998 e 2009, além de conquistar o Nordestinho (torneio entre clubes baianos e sergipanos) em 2006. Atualmente na segunda divisão, o time vê os seus adversários da cidade (Feirense e Bahia de Feira) crescerem no panorama  estadual, mas carrega uma torcida fiel que acredita no retorno a elite para a temporada 2016.

Equipe do Galícia na década de 30 (Foto: Aquivo/Galícia)

Mesmo sendo o mais novo entre os aniversariantes, a Catuense não deixa de ser importante na história do futebol baiano. Fundado em 1974 por empresários de uma empresa de transportes rodoviários de mesmo nome, a equipe representa a cidade de Catu desde os seus primeiros anos, quando disputava campeonatos amadores na cidade vizinha de Alagoinhas. Em 1980, foi convidada a integrar o esporte profissional e conseguiu chegar ao vice-campeonato do Baianão em 1983, 1986, 1987 e 2003. Neste período, revelou grandes jogadores como Bobô, Vandick, Naldinho, Zanata e Luiz Henrique, além de protagonizar o Clássico da Laranja com o Atlético de Alagoinhas. Além disso, a Catuca conquistou a Taça Estado da Bahia em 2001 e o Campeonato do Interior da Bahia em 2004. Vale também as suas campanhas na Série B nacional em 89 e 90, quando parou nas semifinais e ficou a um passo de integrar a elite do futebol brasileiro. Em 94, disputou a Série C e também não conseguiu o acesso ao ficar na quarta posição com apenas duas vagas para a segundona de 1995.

Catuense e um dos clássicos uniformes em referência a seleção alemã da década de 90 (Foto: Reprodução/Arquivo)

Por Edimário Duplat

Comentários