CBF fecha parceria para promover ensino do futebol brasileiro na China

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) fechou contrato com a empresa chinesa Kingdomway, nesta terça-feira (29). O objetivo da parceria é promover o ensino do futebol brasileiro na capacitação de treinadores de crianças e adolescentes na China pelos próximos 15 anos. O acordo se tornou o primeiro de transferência de conhecimento e know-how firmado pela entidade nacional com um país estrangeiro. 

Foto: Divulgação

Toda a metodologia criada pela CBF Academy deve ser utilizada em suas áreas de capacitação, que incluem a certificação de treinadores, preparadores de goleiros e físicos, entre outros. Inicialmente, apenas a Licença C, voltada para professores e treinadores em escolas de iniciação para crianças e adolescentes, será aplicada. 

A primeira etapa do encontro aconteceu na segunda-feira (28), na na sede do Ministério da Cidadania, responsável pelas áreas de Cultura, Esporte e Desenvolvimento Social. O Ministro Osmar Terra recebeu o futuro presidente da CBF, Rogério Caboclo, e o Secretário-Geral Walter Feldman. Os chineses foram representados pela embaixada no Brasil e pelo presidente e CEO da Kingdomway Sports, Wu Lei.

“O esporte é um elo a ser reforçado entre esses dois povos. Tive a oportunidade de conhecer todo o projeto, e tenho certeza que a CBF Academy tem muito a contribuir para o desenvolvimento do futebol na China, a partir deste desejo do governo chinês de que o futebol seja praticado em todas as escolas do país”, destacou o ministro Osmar Terra. 

O fechamento do encontro foi realizado no auditório da CBF, na manhã de terça, com a presença do Secretário Especial de Esportes do governo brasileiro, general Marco Aurélio Vieira; do Cônsul Geral da China no Rio de Janeiro, Li Yang; do presidente da Associação Chinesa no Brasil, Zhang Wei; e do presidente do Centro Cultural da Ásia em São Paulo, Fang Sanjing e de Wang Xiaojun – Presidente da Câmara de Comércio Brasil China.

“O Governo enxerga com muito bons olhos essa parceria. A China está dando um grande passo para ter um futebol de grande nível em seu país. E nós temos muito a aprender sobre como o chinês vai estruturar o projeto de promover o futebol nas escolas de todo o país. É um momento histórico e o governo quer participar ativamente”, ressaltou Marco Aurélio.

Já para Rogério Caboclo, que será empossado como presidente da CBF em abril, o projeto é extremamente positivo: “É uma oportunidade ímpar para expor a marca do futebol brasileiro no maior mercado do mundo”.

Comentários