Campeonato itamarajuense de futebol começa com boa média de gol

Foto: Henrique Peixoto

Começou neste domingo, 20/05, o Campeonato itamarajuense de futebol, primeira divisão, quando três partidas foram realizadas no Barbozão.

O Certame que é composto por oito agremiações distribuídas em dois grupos de quatro, começou sem pouca badalação.

Todos sabemos que todo e qualquer Campeonato de futebol de um Município, principalmente quando se trata da elite, antes mesmo de a bola rolar é sempre cercado de muita expectativa. Mas em si falando de Itamaraju, isso se tornou coisa do passado.

Particularmente cobro dos dirigentes, mas reconheço que, como no dito popular, a “maré não está para peixe”, ou seja, nossos diretores de clubes não são abonados. Fazem o futebol às vezes até por teimosia e porque acima de tudo, gosta. Nos dias atuais é raro o jogador que assina com qualquer clube sem pedir algo em troca.

Foto: Henrique Peixoto

Quanto aos jogos, destacamos apenas o confronto de fundo da rodada dupla cuja aconteceu no período da tarde, quando o Real Atlético foi goleado pelo Juventus.  Essa partida salvou a abertura. Não só pelo numero de gols. É que dentre as três, as duas equipes fizeram um jogo tecnicamente falando superior aos anteriores.

Pela manhã, EMTAN e Vila Verde fizeram um confronto de quatro gols. Entretanto, sobrou vontade e faltou ao mesmo, qualidade. Final, 2 a 2. Marcaram para o EMTAN, Gegê e Chal, enquanto que para o Vila Verde, marcaram, Joabson e Gustavo.

Na preliminar da rodada dupla (à tarde), o Vila Nova desperdiçou a chance de sair na frente diante do desfalcado Pau D’alho, e pior ainda, perdeu a partida. O gol do jogo (Pau D’alho) foi marcado por Rhica num frangaço do arqueiro do Vila, Bebeto.

Já no jogo de fundo (da bulha), o Real que fazia uma partida equilibrada até levar o terceiro gol, foi goleado pelo Juventus por 4 tentos a 1. O terceiro gol (pênalti) desarrumou completamente o time. Num lance a meu ver infeliz do experiente Burguesa, esse que ao cair em sua área de meta alegando falta, abraçou literalmente a bola e o árbitro, José Noberto Leal, realmente marcou falta, só que ao contrario.  No ensejo houve invasão de campo por parte de um diretor do clube, enfim… Mas não houve jeito, pênalti marcado.

Rhica, Autor do gol do Alho

Discutir o lance é normal, agora a atitude do Burguesa, convenhamos. Para um zagueiro bicampeão do Intermunicipal pela seleção de Itamaraju, com longa estrada, fazer o que fez, sinceramente! O pênalti foi batido e convertido pelo atleta de Itanhém, Erick, o qual marcou três gols da partida, se constituindo no grande nome do dia. O outro tento foi marcado pelo jovem zagueiro Gabriel Porto. Belo gol, diga-se de passagem.

No próximo domingo mais três jogos, ocasião em que Cafenorte e Bomba estrearão, haja vista que folgaram na rodada de abertura.

Por Antonio Reis Viana

Comentários