Brasileirão da Série B tem novo sistema para pagamento de cotas de TV

Diferente do que acontece no Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão, a Série B nacional tem um novo sistema de cotas de TV. Assim como acontece no Campeonato Inglês, os clubes receberão 60% da quantia de forma igualitária e 40% levando em conta o desempenho da equipe na temporada anterior.

Anteriormente, os clubes recebiam um mesmo valor de R$ 5,2 milhões. A exceção fica por conta das agremiações com contratos fixos com a TV Globo, que tem quantias independentes com a detentora dos direitos de transmissão da segunda divisão.

Para a Série B 2017, o Internacional segue com maior valor entre os participantes e recebe R$ 60 milhões, mesmo valor do ano anterior. Em seguida aparece o Goiás, que também tem contrato fixo de R$ 35 milhões. Na sequência, as equipes sem contrato receberão valores definidos pelo seu desempenho no ano anterior.

O Figueirense, que acabou o Brasileirão da primeira divisão em 18º, terá R$ 6,4 milhões; o Santa Cruz (19º) receberá R$ 6,2 milhões; e o América-MG, lanterna, ganhará R$ 6 milhões.

Entre os participantes da Série B 2016, a sequência ficou com Náutico (R$ 5,8 milhões), Londrina (R$ 5,6 milhões) e CRB (R$ 5,4 milhões). Brasil de Pelotas, Criciúma, Luverdense, Paysandu, Vila Nova, Paraná, Ceará e Oeste receberão R$ 5,2 milhões, enquanto Boa Esporte, Guarani, ABC e Juventude – clubes que ascenderam da Série C – terão direito a R$ 4,1 milhões.

Por Bahia Notícias

Comentários