Bahia é mais uma equipe a fechar contrato de transmissão com o Esporte Interativo

O Bahia fechou uma parceria com outros quatro clubes do Brasil, na última terça-feira (21) para tratar de valores em relação às cotas televisivas. Junto a Palmeiras, Santos, Coritiba e Atlético-PR, o Tricolor formou um G5 num encontro na Associação de Sócios do Atlético Paranaense.

Esse grupo assinou com o Esporte Interativo para transmissões do Campeonato Brasileiro a partir de 2019, para a TV fechada. O intuito é garantir uma negociação em conjunto, sobretudo para a TV aberta, que ainda é um impasse para as cinco agremiações. “Há uma grande injustiça na divisão do PPV. O Atlético não se conforma com isso e vamos melhorar, assim como melhoramos a TV fechada, vamos melhorar aberta e PPV. Acreditamos que em 2019 vamos dobrar o que recebemos”, avisou o presidente do Conselho Deliberativo do Furacão, Mário Celso Petraglia, na transmissão do encontro, via Youtube.

Ainda para o dirigente paranaense, a distribuição dos valores pagos aos clubes no futebol nacional é um problema que precisa ser sanado – ele criticou as federações nacionais e a Rede Globo. “O PPV, no Brasil é dos dois clubes, do mandante e do visitante. Na Europa é só do mandante. Cada jogo do Flamengo lá, conosco, eles ganham R$ 3,2 milhões por jogo, e nós, R$ 150 mil. Quando é na nossa casa, a mesma coisa. Na mesma competição, concorrendo com a gente, é uma injustiça. Os países que cresceram no futebol equalizaram isso. Na Inglaterra quem mais ganhou, ganhou 92 milhões de Libras. O último, que caiu, ganhou 60 milhões. É muito próximo. Hoje não há como concorrer. Tentamos na Primeira Liga, mas não foi possível, trombamos com a Globo e com as Federações”, reclamou.

Ao portal Uol, o presidente santista, Modesto Roma, revelou que já há uma nova reunião marcada entre os representantes do G5 para tratar mais sobre o caso. “Na semana passada nós tivemos uma reunião aqui em Santos, com os cinco presidentes, essa semana tivemos a reunião do jurídico, e a semana que vem temos outra reunião dos presidentes. Acho que na próxima reunião a gente deva sair com uma pauta de trabalho”, explicou.

Atualmente, no Brasileirão, há uma diferença abissal entre o que recebe o primeiro grupo, composto por Flamengo e Corinthians, e o sexto bloco, no qual se encontram Bahia e Vitória, por exemplo. No topo da pirâmide, o valor gira em torno de R$ 170 milhões. A dupla Ba-Vi, junto a Sport, Atlético-PR e Coritiba, recebe apenas R$ 35 milhões. O Santos ganha R$ 80 milhões, enquanto o atual campeão brasileiro Palmeiras tem a cota fixada em R$ 100 milhões.

Fonte Bahia Notícias

Comentários